Covid-19: Espanha retoma na próxima semana a vacinação da AstraZeneca — Ministra da Saúde

Espanha decidiu hoje retomar a partir da próxima semana a administração da vacina Astrazeneca, depois de a Agência Europeia do Medicamento ter assegurado que este medicamento contra a covid-19 “é seguro e eficaz”.

Covid-19: Espanha retoma na próxima semana a vacinação da AstraZeneca -- Ministra da Saúde

Covid-19: Espanha retoma na próxima semana a vacinação da AstraZeneca — Ministra da Saúde

Espanha decidiu hoje retomar a partir da próxima semana a administração da vacina Astrazeneca, depois de a Agência Europeia do Medicamento ter assegurado que este medicamento contra a covid-19 “é seguro e eficaz”.

“Reiniciamos a vacinação da AstroZeneca na próxima quarta-feira”, anunciou a ministra da Saúde espanhola, Carolina Darias.

A decisão foi tomada por unanimidade numa reunião extraordinária, esta tarde, da ministra da Saúde com os responsáveis regionais pelo setor da saúde.

Em Espanha, as 17 comunidades autónomas e as cidades autónomas no norte de África de Ceuta e Melilla têm autonomia e tomam decisões em matéria de política de saúde.

Espanha, assim como outros países, tinha decidido na segunda-feira suspender a vacinação contra a covid-19 durante 15 dias por motivos de precaução.

Pelo menos a França e a Itália já decidiram hoje retomar o seu programa de vacinação contra a epidemia de covid-19 com a vacina da AstraZeneca.

Os primeiros-ministros destes dois países europeus anunciaram esta tarde que o medicamento volta a ser administrado a partir de sexta-feira, depois de o regulador europeu ter considerado a vacina “segura e eficaz”.

A Agência Europeia do Medicamento (EMA) assegurou hoje que a vacina da AstraZeneca contra a covid-19 “é segura e eficaz”, não estando também associada aos casos de coágulos sanguíneos detetados, que levaram à suspensão do seu uso.

“O Comité de Avaliação dos Riscos em Farmacovigilância chegou a uma clara conclusão na investigação dos casos de coágulos sanguíneos: esta é uma vacina segura e eficaz”, declarou a diretora executiva da EMA, Emer Cooke, falando em videoconferência de imprensa a partir da sede do regulador, em Amesterdão.

Depois de uma investigação nos últimos dias dos especialistas do regulador europeu, Emer Cooke garantiu que a administração da vacina da AstraZeneca “não está associada a um aumento do risco de eventos tromboembólicos responsáveis pelos coágulos sanguíneos” nalguns dos vacinados com este fármaco.

A posição surge depois de nos últimos dias vários países europeus, incluindo Portugal, terem decidido por precaução suspender a administração da vacina da AstraZeneca após relatos de aparecimento de coágulos sanguíneos e da morte de pessoas inoculadas com este fármaco.

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 2.682.032 mortos no mundo, resultantes de mais de 121,2 milhões de casos de infeção, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 16.743 pessoas dos 816.055 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

FPB (ANE) // EL

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS