Covid-19: Espanha regista 25 mortes na última semana mas mantém total de óbitos

O Ministério da Saúde espanhol informou hoje que 25 pessoas morreram na última semana com a covid-19, mas manteve pelo nono dia consecutivo o número total de óbitos em 27.136 desde o início

Covid-19: Espanha regista 25 mortes na última semana mas mantém total de óbitos

Covid-19: Espanha regista 25 mortes na última semana mas mantém total de óbitos

O Ministério da Saúde espanhol informou hoje que 25 pessoas morreram na última semana com a covid-19, mas manteve pelo nono dia consecutivo o número total de óbitos em 27.136 desde o início

Desde há mais de uma semana que o relatório diário com a atualização da situação epidemiológico no país avisa que “está a ser efetuada uma validação dos casos dos falecidos que permitirá a correção das séries históricas que serão atualizadas semanalmente”.

De acordo com as autoridades sanitárias do país, houve 40 novos casos detetados com a doença nas últimas 24 horas diagnosticados com o teste PCR, elevando para 244.109 o total de infetados pelo novo coronavírus desde que começou a pandemia.

Os dados diários indicam ainda que já passaram pelos hospitais 124.642 pessoas com covid-19, tendo dado entrada na última semana 94.

Os serviços de saúde recebem diariamente os números notificados pelas 17 comunidades autónomas do país, que também fazem acertos em relação aos comunicados nos dias anteriores, o que tem levado a discrepâncias sem explicação nos totais apresentados.

“A validação individual dos casos está em curso, pelo que pode haver discrepâncias em relação à notificação agregada dos dias anteriores”, avisam os serviços sanitários espanhóis.

A maior parte do território espanhol está a partir de hoje na última fase (três) do plano de final de confinamento, mas as regiões mais atingidas pela covid-19, Madrid e Barcelona, ficam mais uma semana na fase anterior.

Acompanham Madrid e Barcelona na ‘fase dois’ a província de Lérida (comunidade da Catalunha) e as de Sória, Ávila, Salamanca e Segóvia (Castela e Leão).

Na fronteira norte de Portugal, Galiza é a única região espanhola que saiu hoje da ‘fase três’, em que se encontrava, e passou para aquilo que se chama “a nova normalidade”, ultrapassando todos os outros territórios espanhóis.

As restantes regiões espanholas que fazem fronteira com Portugal passaram para a última fase de alívio das medidas (‘fase três’) contra a pandemia, menos a província de Salamanca que fica mais uma semana na ‘fase dois’.

O estado emergência em vigor desde 15 de março vai terminar à meia-noite de sábado 20 de junho, daqui a menos de uma semana, altura em que também acabam os impedimentos à circulação de pessoas dentro do território espanhol.

Os primeiros turistas estrangeiros a chegar a Espanha desde que as fronteiras foram fechadas há três meses, devido à pandemia de covid-19, aterraram hoje pela manhã no aeroporto de Palma de Maiorca num voo que partiu de Dusseldorf (Alemanha).

No voo fretado pelo operador turístico TUI chegaram 189 passageiros, dos quais cerca de vinte são jornalistas e o resto turistas alemães, que iniciam a temporada de verão no quadro de um projeto piloto que adianta seis dias a abertura oficial das fronteiras.

A decisão do Governo espanhol de antecipar a reabertura das fronteiras ao turismo para 21 de junho, o próximo domingo, leva a que a duração do projeto seja agora de apenas uma semana, sendo seis os voos programados para estes primeiros dias – cinco em Maiorca e um em Ibiza -, já que os outros 41 voos já estavam programados para começar no próximo domingo.

O projeto piloto está previsto para um máximo de 10.900 turistas dos aeroportos alemães de Dusseldorf, Frankfurt, Hamburgo, Hannover e Stuttgart, e foi negociado com os operadores turísticos TUI, DER Touristik e Schauinslad-Reisen, assim como os hotéis do arquipélago das Baleares (Mediterrâneo).

A Espanha anunciou no domingo que antecipava para 21 de junho a abertura de fronteiras com todos os países do Espaço Schengen, mas que mantinha para 01 de julho a previsão de reabertura com Portugal, a pedido de Lisboa.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 433 mil mortos e infetou mais de 7,9 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Os Estados Unidos são o país com mais mortos (115.732) e mais casos de infeção confirmados (quase 2,1 milhões).

Seguem-se o Brasil (43.332 mortes, mais de 867 mil casos), Reino Unido (41.698 mortos, mais de 295 mil casos), a Itália (34.345 mortos, quase 237 mil casos), a França (29.398 mortos, mais de 193 mil casos) e a Espanha (27.136 mortos, mais de 243 mil casos).

FPB // EL

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS