Covid-19: Espanha regista 20.849 novos casos e 535 mortes durante fim de semana

A Espanha registou desde sexta-feira 20.849 casos de covid-19, mantendo a tendência descendente de novos contágios e elevando para 3.153.971 o total de infetados até agora no país.

Covid-19: Espanha regista 20.849 novos casos e 535 mortes durante fim de semana

Covid-19: Espanha regista 20.849 novos casos e 535 mortes durante fim de semana

A Espanha registou desde sexta-feira 20.849 casos de covid-19, mantendo a tendência descendente de novos contágios e elevando para 3.153.971 o total de infetados até agora no país.

A Espanha registou desde sexta-feira 20.849 casos de covid-19, mantendo a tendência descendente de novos contágios e elevando para 3.153.971 o total de infetados até agora no país, segundo números divulgados pelo Ministério da Saúde espanhol.

As autoridades sanitárias também contabilizaram mais 535 mortes durante o fim de semana atribuídas à covid-19, passando o total de óbitos para 67.636.

O número de novos casos baixou do fim de semana anterior para este de 30.251 para 20.849 e o de mortes de 702 para 535.

O nível de incidência acumulada (contágios) em Espanha continua a descer, tendo passado de sexta-feira para hoje de 321 para 252 casos diagnosticados por 100.000 habitantes nos 14 dias anteriores.

As regiões com os níveis mais elevados são as de Madrid (383), País Basco (297), Andaluzia (282) e Castela e Leão (273).

Nas últimas 24 horas deram entrada nos hospitais em todo o país 863 pessoas com a doença (1.240 na sexta-feira), das quais 177 na Catalunha, 175 em Madrid e 124 na Andaluzia.

Por outro lado, baixou para 15.208 o número de pessoas hospitalizadas com a covid-19 (16.314 na sexta-feira), o que corresponde a 12% das camas, das quais 3.533 pacientes em unidades de cuidados intensivos (3.739), 33% das camas desse serviço.

As doses administradas em Espanha contra a covid-19 foram até hoje 3.090.351, enquanto as pessoas imunizadas, com duas doses, ascendem a 1.197.061.

O Ministério da Saúde espanhol continua a considerar as variantes detetadas no Reino Unido, na África do Sul e no Brasil como sendo as mais importantes da covid-19.

Mas alerta que outras quatro variantes “estão a atrair um interesse crescente”: duas outras detetadas no Reino Unido, uma na Califórnia (Estados Unidos da América) e mais uma no Rio de Janeiro (Brasil).

Estas considerações são feitas na atualização de um relatório sobre a situação epidemiológica das variantes presentes no país, onde revela que há 11 casos da variante detetada no Rio de Janeiro, dois deles em viajantes diagnosticados em Madrid e os outros nove nas Ilhas Canárias, dos quais “os dados epidemiológicos ainda não estão disponíveis”.

O estudo informa que foi detetado em Espanha um caso de uma das novas variante detetadas no Reino Unido e ainda não foram observados outros casos das restantes novas variantes.

Por outro lado, o Centro de Coordenação de Alertas e Emergências Sanitárias espanhola eleva o número de casos confirmados da primeira variante detetada no Reino Unido para 898, apesar de haver outros 183 casos que foram relatados “através de fontes informais (imprensa ou similares) não incluídos” no relatório.

As autoridades sanitárias referem que esta variante é a “mais transmissível, provavelmente mais letal, e não parece escapar à imunidade” através de vacinação, sendo dominante no Reino Unido e na Irlanda, embora “se observe uma rápida substituição das outras variantes em circulação noutros países”, com mais de 8.600 casos detetados em 31 países europeus.

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 2.466.453 mortos no mundo, resultantes de mais de 111 milhões de casos de infeção, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 16.023 pessoas dos 798.074 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

 

 

Impala Instagram


RELACIONADOS