Covid-19: Espanha com máximo de mortes da segunda vaga da pandemia

A Espanha registou hoje mais 435 mortes atribuídas à covid-19, o número diário mais elevado da segunda vaga da pandemia, passando o total de óbitos para 41.688, segundo números divulgados pelo Ministério da Saúde espanhol.

Covid-19: Espanha com máximo de mortes da segunda vaga da pandemia

Covid-19: Espanha com máximo de mortes da segunda vaga da pandemia

A Espanha registou hoje mais 435 mortes atribuídas à covid-19, o número diário mais elevado da segunda vaga da pandemia, passando o total de óbitos para 41.688, segundo números divulgados pelo Ministério da Saúde espanhol.

A Espanha registou hoje mais 435 mortes atribuídas à covid-19, o número diário mais elevado da segunda vaga da pandemia, passando o total de óbitos para 41.688, segundo números divulgados pelo Ministério da Saúde espanhol.

As autoridades sanitárias também contabilizaram 13.159 novos casos de covid-19, elevando para 1.510.023 o total de infetados no país desde o início da pandemia.

Deram entrada nos hospitais com a doença nas últimas 24 horas 2.022 pessoas, das quais 342 na Andaluzia, 335 na Catalunha, 231 na Comunidade Valenciana, 201 em Madrid e 200 em Castela e Leão.

Em todo o país há 20.007 pessoas hospitalizadas com a covid-19, menos 400 do que na segunda-feira, o que corresponde a 16,13% das camas, das quais 3.156 pacientes em unidades de cuidados intensivos, o que corresponde a 32,31% das camas desse serviço, um número também a decrescer.

O nível de incidência acumulada em Espanha estabilizou hoje nos 466 casos diagnosticados (menos quatro do que na segunda-feira) por 100.000 habitantes nos últimos 14 dias, sendo as regiões com os níveis mais elevados a de Ceuta (829), Castela e Leão (798), País Basco (749), Rioja (724), Aragão (714), Melilla (639), Navarra (544) e Catalunha (491).

O Conselho de Ministros espanhol aprovou hoje a redução do IVA sobre as máscaras cirúrgicas descartáveis dos atuais 21% (taxa normal) para 4% (reduzida) até 31 de Dezembro de 2021.

A esta medida junta-se uma outra, a da redução do preço máximo de venda destas máscaras, que a partir de hoje não podem custar mais de 0,72 euros, em comparação com os 0,96 euros que podiam custar até agora.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 1,3 milhões de mortos no mundo desde dezembro do ano passado, incluindo 3.553 em Portugal.

Na Europa, o maior número de vítimas mortais regista-se no Reino Unido (52.147 mortos, mais de 1,3 milhões de casos), seguindo-se Itália (46.464 mortos, mais de 1,2 milhões de casos), França (45.054 mortos, quase dois milhões de casos) e Espanha (41.688 mortos, mais de 1,5 milhões de casos).

 

 

Impala Instagram


RELACIONADOS