Covid-19: Diretora-geral da Saúde assegura que votação de eleitores em isolamento “é um ato seguro”

Graça Freitas garantiu que a votação dos eleitores em isolamento devido à covid-19 “é um ato seguro” e defendeu que a adoção de um horário específico de votação minimiza o contágio.

Covid-19: Diretora-geral da Saúde assegura que votação de eleitores em isolamento

Covid-19: Diretora-geral da Saúde assegura que votação de eleitores em isolamento “é um ato seguro”

Graça Freitas garantiu que a votação dos eleitores em isolamento devido à covid-19 “é um ato seguro” e defendeu que a adoção de um horário específico de votação minimiza o contágio.

Lisboa, 19 jan 2022 (Lusa) — A diretora-geral da Saúde garantiu hoje que a votação nas eleições legislativas antecipadas dos eleitores em isolamento devido à covid-19 “é um ato seguro” e defendeu que a adoção de um horário específico de votação minimiza o contágio.

Numa conferência de imprensa no Ministério da Administração Interna, na qual estiveram também presentes a ministra Francisca Van Dunem, e o secretário de Estado Adjunto e da Administração Interna, Antero Luís, para a apresentação do parecer sobre esta matéria pedido ao Conselho Consultivo da Procuradoria-Geral da República (PGR), Graça Freitas lembrou que os cidadãos em isolamento profilático já tinham de sair para fazer testes.

“Os cidadãos que estão em isolamento, nomeadamente os contactos de risco, têm de sair do isolamento para fazer testes e esse é um movimento seguro. Se as pessoas cumprirem as regras e usarem as medidas de proteção individual, estes atos são seguros. A saída é exclusivamente para exercer o seu direito de voto. É um ato seguro”, frisou, salientando que estes eleitores “devem ir em viatura própria ou a pé” para o local de voto.

As eleições legislativas antecipadas realizam-se a 30 de janeiro.

JGO/CMP // JMR

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS