Covid-19: CPLP quer solidariedade entre Estados-membros na distribuição de vacinas

A Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) apelou à solidariedade, cooperação e colaboração entre todos os nove Estados-membros da comunidade na distribuição e aplicação das vacinas contra a covid-19, disse hoje fonte oficial.

Covid-19: CPLP quer solidariedade entre Estados-membros na distribuição de vacinas

Covid-19: CPLP quer solidariedade entre Estados-membros na distribuição de vacinas

A Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) apelou à solidariedade, cooperação e colaboração entre todos os nove Estados-membros da comunidade na distribuição e aplicação das vacinas contra a covid-19, disse hoje fonte oficial.

O desafio foi lançado pelo ministro dos Negócios Estrangeiros de Cabo Verde, Luís Filipe Tavares, no final do Conselho de Ministros da CPLP, que esteve reunido por videoconferência, e que foi presidido a partir da cidade da Praia por Cabo Verde, país que detém a presidência rotativa da CPLP.

Durante a reunião, o ministro cabo-verdiano disse que todos os homólogos tiveram a oportunidade de apresentar a situação da pandemia nos respetivos países e as informações são “encorajadoras” e mesmo os países mais afetados estão a fazer “progressos consideráveis”, como o Brasil.

Neste sentido, disse que a comunidade encorajou o Governo brasileiro a continuar a trabalhar para combater a covid-19.

Durante o encontro, que decorreu sob o tema “Reafirmação da Cooperação na CPLP no contexto da pandemia Covid-19” e foi a primeira após o início da pandemia, os ministros abordaram ainda a questão das vacinas, ponto a tónica na necessidade de solidariedade entre os Estados-membros na sua distribuição.

“Há países com melhores condições de poderem começar a vacinar as suas populações rapidamente e nós exortamos os demais Estados-membros a trabalharem e a cooperarem entre si, na questão da distribuição e na aplicação das vacinas”, sustentou.

“São questões importantíssimas e houve uma grande abertura no sentido de haver uma colaboração, uma coordenação entre os Estados-membros da CPLP na questão da distribuição e aplicação das vacinas para as nossas respetivas populações”, completou Luís Filipe Tavares, enquanto presidente em exercício do Conselho de Ministros.

Em África, há 54.566 mortos confirmados em mais de 2,2 milhões de infetados em 55 países, segundo as estatísticas mais recentes sobre a pandemia no continente.

Entre os países lusófonos, Angola regista 355 óbitos e 15.729 casos, seguindo-se Moçambique (138 mortos e 16.440 casos), Cabo Verde (109 mortos e 11.098 casos), Guiné Equatorial (85 mortos e 5.166 casos), Guiné-Bissau (44 mortos e 2.444 casos) e São Tomé e Príncipe (17 mortos e 1.005 casos).

O Brasil é o país lusófono mais afetado pela pandemia e um dos mais atingidos no mundo, ao contabilizar o segundo maior número de mortos (mais de 6,6 milhões de casos e 178.159 óbitos), depois dos Estados Unidos.

O Conselho de Ministros é constituído pelos ministros dos Negócios Estrangeiros e Relações Exteriores dos nove Estados-membros da CPLP.

A CPLP integra Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Guiné Equatorial, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste.

Cabo Verde assumiu em julho de 2018 a presidência rotativa da CPLP, na Conferência de Chefes de Estado e de Governo, realizada em Santa Maria, na ilha do Sal.

 

RIPE // VM

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS