Covid-19: CPLP quer resposta comum a emergências em saúde pública

A Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) prevê implementar até março um grupo de trabalho para preparar a resposta dos Estados-membros a emergências em saúde pública, no contexto da pandemia de covid-19, conforme decisão tomada hoje.

Covid-19: CPLP quer resposta comum a emergências em saúde pública

Covid-19: CPLP quer resposta comum a emergências em saúde pública

A Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) prevê implementar até março um grupo de trabalho para preparar a resposta dos Estados-membros a emergências em saúde pública, no contexto da pandemia de covid-19, conforme decisão tomada hoje.

A decisão resulta da III reunião extraordinária dos ministros da Saúde da CPLP, realizada por videoconferência e conduzida a partir da Praia pelo ministro cabo-verdiano Arlindo do Rosário, país que detém a presidência rotativa daquela comunidade.

“Decidimos, de entre várias ações, reforçar a coordenação entre os Estados-membros na vigilância e resposta a emergências em saúde pública, incluindo epidemias e desastres, a partilha regular de informações e experiências relacionadas com a pandemia de SARS-CoV-2”, declarou o ministro da Saúde cabo-verdiano, no final da reunião.

No encontro, em que participaram por videoconferência representantes governamentais do setor da Saúde de todos os países-membros, ficou decidido que o reforço dessa coordenação será feito através do agora criado Grupo de Trabalho sobre Capacitação em Resposta a Emergência em Saúde Pública — CPLP.

“Que deverá estar operacional no primeiro trimestre de 2021”, assumem os Estados-membros da CPLP, na declaração final da reunião.

De acordo com Arlindo do Rosário, a criação deste grupo de trabalho enquadra-se no Plano Estratégico de Cooperação em Saúde da CPLP, o qual foi reiterado nesta reunião como “um instrumento primordial para orientar a cooperação da comunidade neste setor”.

Acrescentou que grupo de trabalho que será criado irá trabalhar no “reforço da segurança sanitária” dos países-membros, além da pandemia de covid-19: “Estamos neste momento numa situação de emergência em saúde pública e há outras”, enfatizou Arlindo do Rosário.

PVJ // VM

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS