Covid-19: CP reforça comboios na linha de Sintra após maior procura

A CP — Comboios de Portugal decidiu reforçar a linha de Sintra, após ter sido registada uma procura elevada nos primeiros comboios da manhã, um dia depois de ter ajustado a oferta a nível nacional, perante o impacto do Covid-19.

Covid-19: CP reforça comboios na linha de Sintra após maior procura

Covid-19: CP reforça comboios na linha de Sintra após maior procura

A CP — Comboios de Portugal decidiu reforçar a linha de Sintra, após ter sido registada uma procura elevada nos primeiros comboios da manhã, um dia depois de ter ajustado a oferta a nível nacional, perante o impacto do Covid-19.

“No âmbito da monitorização do comportamento da procura que efetua, a CP constatou hoje no terreno que […] na linha de Sintra verifica-se que os primeiros comboios da manhã têm registado uma procura mais elevada do que as restantes linhas e horários do dia”, indicou, numa nota à Lusa, a CP.

Assim, a transportadora decidiu implementar “um reforço da oferta”, cujos efeitos iniciais se farão sentir no final da tarde de hoje, bem como nos primeiros comboios da manhã.

A empresa sublinhou que vai continuar a monitorizar a evolução da procura para “avaliar a contínua necessidade de proceder a eventuais novos ajustamentos”.

Na quarta-feira, no âmbito do seu plano de contingência, a CP implementou uma redução da sua oferta, a nível nacional, ajustando os comboios à procura.

Conforme explicou a CP, nos últimos dias, registou-se uma redução da procura de viagens de cerca de 60%, sendo que a monitorização do volume de validações dos títulos de transporte teve um impacto de até 70% nas linhas urbanas de Lisboa e do Porto.

Neste sentido, a CP decidiu implementar uma redução de 25% para assegurar uma “forte margem” de capacidade instalada.

Na verificação no terreno, a CP constatou também hoje que nos comboios urbanos do Porto e de Lisboa a oferta satisfaz a procura.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da Covid-19, infetou mais de 220 mil pessoas em todo o mundo, das quais mais de 8.900 morreram.

Das pessoas infetadas, mais de 85.500 recuperaram da doença.

Em Portugal, a Direção-Geral da Saúde (DGS) elevou hoje o número de casos confirmados de infeção para 785, mais 143 do que na quarta-feira. O número de mortos no país subiu para três.

Dos casos confirmados, 696 estão a recuperar em casa e 89 estão internados, 20 dos quais em Unidades de Cuidados Intensivos (UCI).

O boletim divulgado pela DGS assinala 6.061 casos suspeitos até hoje, dos quais 488 aguardavam resultado laboratorial.

Das pessoas infetadas em Portugal, três recuperaram.

A Assembleia da República aprovou na quarta-feira o decreto de declaração do estado de emergência que lhe foi submetido pelo Presidente da República com o objetivo de combater a pandemia de Covid-19, após a proposta ter recebido pareceres favoráveis do Conselho de Estado e do Governo.

PE // CSJ

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS