CP reduz comboios de longo curso nos próximos dois fins de semana

A CP vai suprimir nos próximos dois fins de semana a partir das 13:00 os comboios Alfa Pendular e Intercidades na sequência do recolher obrigatório, medida do estado de emergência para conter a pandemia de covid-19.

CP reduz comboios de longo curso nos próximos dois fins de semana

CP reduz comboios de longo curso nos próximos dois fins de semana

A CP vai suprimir nos próximos dois fins de semana a partir das 13:00 os comboios Alfa Pendular e Intercidades na sequência do recolher obrigatório, medida do estado de emergência para conter a pandemia de covid-19.

A CP vai suprimir nos próximos dois fins de semana a partir das 13:00 os comboios Alfa Pendular e Intercidades na sequência do recolher obrigatório, medida do estado de emergência para conter a pandemia de covid-19.

Em declarações à Lusa, fonte da empresa adiantou que os comboios Alfa Pendular e Intercidades vão ser suprimidos nos próximos dois fins de semana (14 e 15 e 22 e 23) por causa do recolher obrigatório decretado pelo Governo.

“Todos os passageiros que já tinham adquirido bilhete para estas viagens terão de contactar a CP para serem reembolsados sem custos”, disse.

De acordo com a fonte, a oferta de comboios urbanos e regionais vai manter-se.

Na madrugada de domingo, após uma reunião extraordinária do Conselho de Ministros, o primeiro-ministro, António Costa, anunciou que a circulação estará limitada nos próximos dois fins de semana entre as 13:00 de sábado e as 05:00 de domingo e as 13:00 de domingo e as 05:00 de segunda-feira nos 121 concelhos de maior risco de contágio.

O Governo decretou também o recolher obrigatório entre as 23:00 e as 05:00 nos dias de semana, a partir de segunda-feira e até 23 de novembro, nos 121 municípios mais afetados pela pandemia.

As medidas afetam 7,1 milhões de pessoas, correspondente a 70% da população de Portugal, dado que os 121 municípios incluem todos os concelhos das áreas metropolitanas de Lisboa e do Porto.

Segundo o decreto que regula a aplicação do estado de emergência decretado pelo Presidente da República, que entrou em vigor às 00:00 e foi publicado em Diário da República na noite de domingo, são permitidas as “deslocações a mercearias e supermercados e outros estabelecimentos de venda de produtos alimentares e de higiene, para pessoas e animais”.

Nestes estabelecimentos, lê-se no diploma, “podem também ser adquiridos outros produtos que aí se encontrem disponíveis”.

A pandemia de covid-19 provocou pelo menos 1.275.113 mortos em mais de 51,5 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 3.103 pessoas dos 192.172 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

LEIA MAIS

Meteorologia: Previsão do tempo para quinta-feira, 12 de novembro

 

 

Impala Instagram


RELACIONADOS