Covid-19: Conselho de investigação espanhol oferece tecnologia de testes para fabrico em África

O Conselho Nacional de Investigação Espanhol (CSIC) colocou a sua tecnologia de testes serológicos para a covid-19 à disposição da Organização Mundial de Saúde (OMS) para que aqueles possam ser fabricados em África e países em desenvolvimento.

Covid-19: Conselho de investigação espanhol oferece tecnologia de testes para fabrico em África

Covid-19: Conselho de investigação espanhol oferece tecnologia de testes para fabrico em África

O Conselho Nacional de Investigação Espanhol (CSIC) colocou a sua tecnologia de testes serológicos para a covid-19 à disposição da Organização Mundial de Saúde (OMS) para que aqueles possam ser fabricados em África e países em desenvolvimento.

O anúncio foi feito aquando da celebração do primeiro aniversário da Plataforma de Acesso à Tecnologia covid-19 (C-TAP), presidida pelo Diretor-Geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, e na qual a ministra espanhola dos Negócios Estrangeiros, Arancha González Laya, participou virtualmente.

O C-TAP é uma iniciativa da OMS para facilitar o acesso dos cidadãos a produtos de saúde contra a covid-19 de forma rápida, igualitária e acessível, através do aumento da produção.

O CSIC tem trabalhado desde o início desta pandemia para que todas as tecnologias relacionadas com a covid-19, que estão a ser desenvolvidas nos seus laboratórios, cheguem “à sociedade o mais rapidamente possível”, salientou o vice-presidente de Investigação Científica e Técnica do CSIC, Jesús Marco.

“O nosso objetivo é fabricá-las tanto em Espanha como em qualquer outro país que as exija, e para isso abordámos as licenças de transferência de direitos de exploração de tecnologias CSIC em termos não exclusivos, evitando situações em que a procura não pode ser satisfeita devido a limitações de produção por parte do licenciado”, disse Marco.

Marco recordou que, depois de tomar conhecimento da iniciativa C-TAP, o CSIC iniciou conversações há alguns meses com a OMS e o Medicine Patents Pool (MPP), uma organização de saúde pública apoiada pelas Nações Unidas que trabalha para aumentar o acesso e facilitar o desenvolvimento de medicamentos para os países em desenvolvimento.

O objetivo do CSIC é lançar projetos de transferência para que as suas tecnologias possam ser fabricadas e cheguem a todos os países que as exijam e a preços acessíveis para o público.

A primeira tecnologia oferecida pelo CSIC é um teste serológico com 99% de fiabilidade, capaz de identificar e quantificar três tipos de anticorpos (IgG, IgM e IgA), bem como de diferenciar os produzidos por vacinação dos produzidos por infeção natural por covid-19.

Estes testes serológicos foram licenciados em formato de kit ELISA à empresa espanhola Immunostep, localizada em Salamanca, em termos não exclusivos. Estes testes serão comercializados a partir do outono de 2020 na Europa e no México.

O CSIC mantém conversações com uma empresa argentina e mexicana para avaliar a possibilidade de fabricar os testes nestes países.

“Os testes serológicos deverão ser o primeiro projeto de colaboração entre o CSIC e a OMS”, de acordo com Javier Maira, chefe da Área de Estratégia Comercial e Internacionalização do CSIC.

Ambas as instituições, disse Maira, “têm a ideia de alargar esta iniciativa a outras tecnologias relacionadas com a covid-19”.

ATR // PDF

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS