Covid-19: Companhia aérea Virgin Australia encerra filial e corta 3.000 postos de trabalho

A companhia aérea Virgin Australia anunciou hoje que vai fechar uma das suas filiais e suprimir 3.000 postos de trabalho, devido à crise de covid-19 que afetou drasticamente as empresas de aviação.

Covid-19: Companhia aérea Virgin Australia encerra filial e corta 3.000 postos de trabalho

Covid-19: Companhia aérea Virgin Australia encerra filial e corta 3.000 postos de trabalho

A companhia aérea Virgin Australia anunciou hoje que vai fechar uma das suas filiais e suprimir 3.000 postos de trabalho, devido à crise de covid-19 que afetou drasticamente as empresas de aviação.

“Como empresa, precisamos de fazer mudanças para garantir o sucesso do Grupo Virgin Australia neste novo mundo”, disse Paul Scurrah, CEO (diretor executivo) da companhia aérea fundada pelo homem de negócios britânico Richard Branson.

O grupo vai encerrar a sua filial de baixo custo Tigerair Austrália e reduzir a mão-de-obra em um terço, eliminando 3.000 postos de trabalho.

Com uma dívida de cinco mil milhões de dólares australianos (2,95 mil milhões de euros), a Virgin Australia já se encontrava em situação financeira precária antes da epidemia do coronavírus, que abalou a indústria aérea mundial.

Com a chegada do vírus e o encerramento das fronteiras da Austrália a não residentes, a companhia foi forçada a suspender todos os voos internacionais.

“Serão necessários pelo menos três anos para regressar ao nível pré-covid-19 da procura de viagens nacionais e internacionais de curta distância”, acrescentou Scurrah.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 694 mil mortos e infetou mais de 18,3 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência de notícias France-Presse (AFP).

Em Portugal, morreram 1.739 pessoas das 51.681 confirmadas como infetadas, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Depois de a Europa ter sucedido à China como centro da pandemia em fevereiro, o continente americano é agora o que tem mais casos confirmados e mais mortes.

MIM // PTA

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS