Covid-19: Comércio e mercados mais expostos à infeção na província de Maputo

Funcionários de estabelecimentos comerciais e vendedores de mercados são o grupo mais exposto ao novo coronavírus na província de Maputo, revela um inquérito sero-epidemiológico divulgado hoje pelo Instituto Nacional de Saúde (INS).

Covid-19: Comércio e mercados mais expostos à infeção na província de Maputo

Covid-19: Comércio e mercados mais expostos à infeção na província de Maputo

Funcionários de estabelecimentos comerciais e vendedores de mercados são o grupo mais exposto ao novo coronavírus na província de Maputo, revela um inquérito sero-epidemiológico divulgado hoje pelo Instituto Nacional de Saúde (INS).

O estudo, que inquiriu 8.536 pessoas, revela que os estabelecimentos comerciais e mercados apresentam a maior taxa de exposição à covid-19, com 5,88% e 4,97%, respetivamente.

“A taxa de seropositividade nos mercados é heterogénea e na maioria dos mercados é superior à taxa na comunidade [que é de 3,56 %]”, acrescenta o documento.

O inquérito revela ainda que a transmissão ocorre de maneira dispersa, com as mulheres a apresentarem a maior taxa de seropositividade , com 3,80%, contra 3,20% dos homens.

“Entre os profissionais de saúde, os farmacêuticos, técnicos de medicina preventiva e técnicos de nutrição apresentam maior taxa de exposição”, lê-se no documento, que acrescenta que um terço da comunidade não usa regularmente a máscara de proteção.

O estudo na província de Maputo foi feito por 10 equipas de saúde, entre inquiridores, técnicos de laboratório e supervisores, além da colaboração de 42 mobilizadores.

Depois da cidade de Maputo, com 1570 casos, a província de Maputo é o segundo ponto com o maior número de casos ativos, com 239, do total de 11.331 infeções já registadas em Moçambique desde março, mês em que foi anunciada a primeira infeção.

As autoridades registaram ainda a morte de 79 pessoas e há outras 9.165 (80%) dadas como recuperadas de uma infeção, segundo as ultimas atualizações.

A província de Maputo foi a oitava a realizar um inquérito sero-epidemiológico em Moçambique, depois de Nampula, Pemba, Maputo-Cidade, Quelimane, Tete, Lichinga e Beira.

EYAC//JLS

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS