Covid-19: Coliseu Micaelense reabre a 06 de março com concerto de Pedro Abrunhosa

O Coliseu Micaelense, em Ponta Delgada, reabre a 06 de março com um concerto de Pedro Abrunhosa, quase um ano depois de ter fechado as portas devido à pandemia de covid-19.

Covid-19: Coliseu Micaelense reabre a 06 de março com concerto de Pedro Abrunhosa

Covid-19: Coliseu Micaelense reabre a 06 de março com concerto de Pedro Abrunhosa

O Coliseu Micaelense, em Ponta Delgada, reabre a 06 de março com um concerto de Pedro Abrunhosa, quase um ano depois de ter fechado as portas devido à pandemia de covid-19.

Ponta Delgada, Açores, 25 fev 2021 (Lusa) — O Coliseu Micaelense reabre, quase um ano depois de ter fechado as portas, devido à pandemia de covid-19, com um concerto de Pedro Abrunhosa, que está marcado para dia 06 de março.

A informação foi divulgada hoje pela Câmara Municipal de Ponta Delgada, que gere o espaço.

Todos os concelhos dos Açores estão no nível de muito baixo risco de contágio, à exceção da Ribeira Grande, em São Miguel, que tem um risco médio, devido ao surto na freguesia de Rabo de Peixe, onde vigora há mais de um mês uma cerca sanitária, que tem vindo a ser reduzida a áreas cada vez mais circunscritas.

Para os concelhos de muito baixo risco, é limitada a “presença de público em eventos culturais e competições desportivas a 1/3 da respetiva lotação, garantindo as regras de distanciamento social”.

O mesmo decreto determina, no entanto, a “suspensão da realização de eventos públicos promovidos pela administração regional, incluindo institutos públicos e empresas do setor empresarial regional, estendendo-se essa recomendação a todas as entidades públicas, nomeadamente autarquias locais, bem como às entidades do setor privado, exortando-se a não realização de eventos abertos ao público”.

Os Açores têm hoje 60 casos de covid-19 ativos, sendo 50 em São Miguel, oito no Pico, um na Terceira e um no Faial.

O número total de casos positivos diagnosticados desde o início da pandemia é de 3.840. Recuperaram da doença 3.646 pessoas, 29 morreram, 67 saíram da região e 38 apresentaram comprovativos de cura anterior.

ILYD // TDI

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS