Covid-19: Clubes espanhóis interditam entrada de jornalistas nos estádios

Os órgãos de comunicação social espanhóis deixaram, a partir de hoje, de ter acesso aos estádios dos clubes que disputam as competições profissionais de futebol, comunicaram os emblemas num comunicado conjunto.

Covid-19: Clubes espanhóis interditam entrada de jornalistas nos estádios

Covid-19: Clubes espanhóis interditam entrada de jornalistas nos estádios

Os órgãos de comunicação social espanhóis deixaram, a partir de hoje, de ter acesso aos estádios dos clubes que disputam as competições profissionais de futebol, comunicaram os emblemas num comunicado conjunto.

“De acordo com as indicações do Governo e das autoridades sanitárias, não será possível facultar aos meios de comunicação o acesso aos estádios. Esta medida entra em vigor hoje e durará, no mínimo, nas próximas duas jornadas das competições”, lê-se no comunicado.

Esta medida afeta televisões, rádios, fotógrafos e membros da imprensa escrita e digital.

“Não serão realizadas conferências de imprensa, nem zonas mistas. Caso exista alguma alteração nesta situação, os órgãos de comunicação social serão prontamente avisados”, explicaram os clubes.

As autoridades espanholas recomendaram a todas as federações desportivas a realização à porta fechada dos eventos desportivos, entre os quais os jogos da Liga espanhola de futebol.

Várias federações informaram ter recebido, através do Conselho Superior dos Desportos (CSD), uma comunicação do Ministério da Cultura e Desporto em relação às medidas a adotar em relação ao surto do Covid-19.

A Liga profissional de futebol, entidade responsável pela organização da primeira e segundas divisões, refere que o CSD indica que os jogos, “a partir de hoje e, pelo menos, durante as duas próximas semanas” serão à porta fechada.

Uma medida que inclui já o jogo de hoje entre o Eibar e a Real Sociedad.

A epidemia de Covid-19 foi detetada em dezembro, na China, e já provocou mais de 4.000 mortos.

Cerca de 114 mil pessoas foram infetadas em mais de uma centena de países, e mais de 63 mil recuperaram.

Nos últimos dias, a Itália tornou-se o caso mais grave de epidemia fora da China, com 463 mortos e mais de 9.100 contaminados pelo novo coronavírus, que pode causar infeções respiratórias como pneumonia. Em Espanha registam-se até ao momento 1.512 casos e morreram 35 pessoas.

LG // AMG

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS