Covid-19: Centro Hospitalar Cova da Beira estuda imunidade da vacina em idosos

O Centro Hospitalar Universitário Cova da Beira (CHUCB), com sede na Covilhã, vai iniciar um rastreio em larga escala, para analisar a imunidade conferida pela vacina da covid-19 na população idosa deste território, foi hoje anunciado.

Covid-19: Centro Hospitalar Cova da Beira estuda imunidade da vacina em idosos

Covid-19: Centro Hospitalar Cova da Beira estuda imunidade da vacina em idosos

O Centro Hospitalar Universitário Cova da Beira (CHUCB), com sede na Covilhã, vai iniciar um rastreio em larga escala, para analisar a imunidade conferida pela vacina da covid-19 na população idosa deste território, foi hoje anunciado.

Em comunicado enviado à agência Lusa, esta unidade de saúde do distrito de Castelo Branco adianta que o estudo será desenvolvido com o objetivo de perceber a capacidade de resposta da população mais idosa face à vacinação, verificando a imunidade obtida.

A informação refere que já estão a ser iniciados contactos com as várias instituições de apoio à terceira idade da área de influência do CHUCB.

O processo contará com “intermediação das autarquias locais, nomeadamente câmaras municipais e juntas de freguesia, cuja situação de grande proximidade com as referidas instituições se acredita determinante para o sucesso desta iniciativa”, segundo acrescenta.

“Para além das colheitas que deverão ser efetuadas pelos profissionais de saúde de cada instituição, segundo um protocolo previamente estabelecido e que cumpre as orientações internacionais, todo o restante processo inerente ao estudo estará a cargo do Serviço de Patologia Clínica do CHUCB”, conclui.

O CHUCB tem sede na Covilhã, integra o Hospital Pêro da Covilhã e o Hospital do Fundão, abrangendo ainda a área do concelho de Belmonte.

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 2.508.786 mortos no mundo, resultantes de mais de 112,9 milhões de casos de infeção, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 16.243 pessoas dos 802.773 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

CYC//RBF

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS