Covid-19: Canadá doa 1,9 milhões para mulheres e crianças em Moçambique

O Fundo das Nações Unidas para a População (UNFPA) anunciou hoje uma doação de 1,9 milhões de dólares por parte do Canadá, que vai beneficiar milhares de mulheres e crianças nas províncias moçambicanas de Nampula e Zambézia.

Covid-19: Canadá doa 1,9 milhões para mulheres e crianças em Moçambique

Covid-19: Canadá doa 1,9 milhões para mulheres e crianças em Moçambique

O Fundo das Nações Unidas para a População (UNFPA) anunciou hoje uma doação de 1,9 milhões de dólares por parte do Canadá, que vai beneficiar milhares de mulheres e crianças nas províncias moçambicanas de Nampula e Zambézia.

O financiamento deve reforçar ações que vêm sendo realizadas pelas autoridades de saúde e pela sociedade civil nas áreas dos direitos sexuais e reprodutivos de meninas e mulheres em situação de fragilidade”, lê-se num comunicado hoje divulgado pela UNFPA, que afirma que “o novo fundo para a iniciativa será investido para apoiar o programa cujo objetivo é prevenir a união prematura e a gravidez na adolescência”.

Para além disso, os 1,9 milhões de dólares (cerca de 1,6 milhões de euros) doados pelo Canadá vão também apoiar outra atividades, que incluem “capacitar mulheres e meninas para tomar decisões conscientes e saudáveis sobre as suas vidas e ajudar no acesso a serviços essenciais de saúde, educação, justiça e da área social”.

O fundo, que vai ajudar os mais fragilizados a lidarem com os impactos da pandemia de covid-19, deverá abranger 250 mil beneficiárias residentes em 20 distritos das províncias de Nampula, a norte, e da Zambézia, no centro de Moçambique.

“Este grupo enfrenta o risco de sofrer violência baseada no género manifestada em várias formas, incluindo pelo parceiro íntimo, no casamento, na exploração sexual e durante a gravidez na adolescência”, conclui-se no documento.

O número de mortes em África devido à covid-19 foi nas últimas 24 horas de 182, totalizando agora 41.791, enquanto que as infeções subiram para 1.736.499, mais 8.662, segundo dados oficiais.

De acordo com o Centro de Controlo e Prevenção de Doenças da União Africana (África CDC), nos 55 Estados-membros da organização registaram-se 7.242 recuperados, num total de 1.423.342.

Entre os países africanos que têm o português como língua oficial, Angola lidera em número de mortos e Moçambique em número de casos.

Angola regista 271 óbitos e 9.871 casos, seguindo-se Cabo Verde (94 mortos e 8.472 casos), Moçambique (89 mortos e 12.273 casos), Guiné Equatorial (83 mortos e 5.083 casos), Guiné-Bissau (41 mortos e 2.413 casos) e São Tomé e Príncipe (15 mortos e 941 casos).

O primeiro caso de covid-19 em África surgiu no Egito, em 14 de fevereiro, e a Nigéria foi o primeiro país da África subsaariana a registar casos de infeção, em 28 de fevereiro.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 1,1 milhões de mortos e mais de 43,5 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

 

 

Impala Instagram


RELACIONADOS