Covid-19: Câmara de Bragança exige realização imediata de testes nos lares da região

A Câmara de Bragança exigiu hoje ao Governo a realização “imediata” de testes à covid-19 em todos os lares de idosos da região que sustenta ser das mais envelhecidas de Portugal e com a população mais vulnerável.

Covid-19: Câmara de Bragança exige realização imediata de testes nos lares da região

Covid-19: Câmara de Bragança exige realização imediata de testes nos lares da região

A Câmara de Bragança exigiu hoje ao Governo a realização “imediata” de testes à covid-19 em todos os lares de idosos da região que sustenta ser das mais envelhecidas de Portugal e com a população mais vulnerável.

A tomada de posição surge depois do anúncio do Governo da realização de testes de despiste da doença, desde segunda-feira, em todos os lares de idosos dos concelhos de Lisboa, Aveiro, Évora e Guarda.

O município lembra que o território do Alto de Trás-os-Montes é o segundo mais envelhecido do país, com um índice de envelhecimento que é quase o dobro da média nacional e da região Norte, segundo dados do Instituto Nacional de Estatística, reportados a 2018.

Nas exigências dirigidas aos ministérios da Saúde e do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, a autarquia sustenta que atualmente “não se consegue perceber a verdadeira realidade da evolução epidemiológica da covid-19 no distrito de Bragança, nomeadamente no universo das pessoas idosas, por falta de testes”.

A tomada de posição assinada pelo presidente, Hernâni Dias, refere também que, “até ao momento, o distrito de Bragança não possui um centro de testes de doentes, tendo apenas uma unidade móvel de colheita de amostras (Macedo de Cavaleiros), que são encaminhadas para o hospital de São João”, no Porto.

Esta situação, aponta a autarquia, “implica custos acrescidos e atrasos no conhecimento de resultados (chegando a 72 horas)”, ou seja, três dias, e “revelando-se insuficiente para as necessidades do distrito”.

A Câmara de Bragança defende que “o Governo deve assegurar de imediato a realização de testes nos territórios mais envelhecidos e vulneráveis, por forma a evitar a perda de vidas e a propagação do vírus dando, desse modo, um contributo positivo nesta pandemia que afeta todos, mas de forma mais alarmante os territórios de baixa densidade”.

“Assim, exigimos aos ministérios da Saúde e do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social a realização imediata de testes à covid-19 em todos os lares do concelho e do distrito de Bragança”, conclui.

Os dois deputados do PSD do Distrito de Bragança informaram hoje que dirigiram uma pergunta à ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social para “saber qual foi o critério utilizado para priorizar os distritos de Lisboa, Aveiro, Évora e Guarda, em detrimento do distrito de Bragança”.

“Era no Norte de Portugal que os testes de despistagem à Covid-19 em lares de terceira idade deviam começar, é no Norte do país onde há mais casos”, defendem os parlamentares Isabel Lopes e Adão Silva.

O primeiro-ministro, António Costa, afirmou na segunda-feira que o objetivo é que “na próxima semana” seja possível cobrir o país com iniciativas de despistes da covid-19 em lares, mobilizando a capacidade instalada nas universidades e politécnicos “para este esforço”.

“O objetivo que temos é na próxima semana podermos conseguir cobrir o país com estas iniciativas, mobilizando os laboratórios universitários e a capacidade instalada nas nossas universidades e nos nossos politécnicos para este esforço”, adiantou, respondendo aos jornalistas sobre a iniciativa do Governo, noticiada pelo jornal Público, de testes de despiste da covid-19 em todos os lares de idosos nos concelhos de Lisboa, Aveiro, Évora e Guarda.

Os dados oficiais da Direção-geral da Saúde divulgados hoje dão conta de 72 casos de covid-19 confirmados no distrito de Bragança.

Em Portugal, o número de casos confirmados de infeção é de 7.443. O balanço diário regista 160 mortes e 43 recuperados, no país.

HFI // JAP

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS