Covid-19: Cabo Verde volta a registar uma morte 40 dias depois e chega a 350 óbitos acumulados

Cabo Verde voltou a registar uma morte por covid-19 passados 40 dias, em Tarrafal de São Nicolau, chegando aos 350 óbitos provocados pela doença desde o início da pandemia, anunciou hoje o Ministério da Saúde.

Covid-19: Cabo Verde volta a registar uma morte 40 dias depois e chega a 350 óbitos acumulados

Covid-19: Cabo Verde volta a registar uma morte 40 dias depois e chega a 350 óbitos acumulados

Cabo Verde voltou a registar uma morte por covid-19 passados 40 dias, em Tarrafal de São Nicolau, chegando aos 350 óbitos provocados pela doença desde o início da pandemia, anunciou hoje o Ministério da Saúde.

Em comunicado de imprensa, aquele ministério cabo-verdiano avançou mais uma morte em Tarrafal de São Nicolau, de pessoa com mais de 60 anos e não vacinada contra a covid-19.

Esta morte aconteceu 40 dias depois do último óbito registado no país, em 23 de outubro, no concelho do Paul, na ilha de Santo Antão.

Em declarações à Lusa na semana passada, o diretor nacional de Saúde, Jorge Barreto, disse que o facto de o país ter estado um mês sem registo de qualquer óbito por covid-19 é uma “grande vitória” e demonstra a eficácia da vacinação.

Com mais esta morte, Cabo Verde elevou para 350 o total acumulado de óbitos por covid-19 desde o início da pandemia.

Relativamente aos novos casos, voltaram a estar em média com os dias anteriores, com três, sendo um cada na Praia, Ribeira Brava de São Nicolau e Sal.

Nas últimas 24 horas, as autoridades de saúde deram ainda alta a mais quatro pessoas, elevando para 37.952 casos recuperados.

Desde o início da pandemia, Cabo Verde já registou um total de 38.370 casos positivos acumulados, dos quais há ainda a contabilizar 43 casos ativos.

A covid-19 provocou pelo menos 5.206.370 mortes em todo o mundo, entre mais de 261,49 milhões infeções pelo novo coronavírus registadas desde o início da pandemia, segundo o mais recente balanço da agência France-Presse.

A doença respiratória é provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019 em Wuhan, cidade do centro da China, e atualmente com variantes identificadas em vários países.

Uma nova variante, a Ómicron, foi recentemente detetada na África do Sul.

RIPE // VM

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS