Covid-19: Cabo Verde já testou o equivalente a 45% da população – ministro

A taxa de testagem da população cabo-verdiana à covid-19 atingiu 45%, com quase 245.000 testes realizados desde março, prevendo-se a abertura do sétimo laboratório público na Boa Vista, anunciou hoje o ministro da Saúde.

Covid-19: Cabo Verde já testou o equivalente a 45% da população - ministro

Covid-19: Cabo Verde já testou o equivalente a 45% da população – ministro

A taxa de testagem da população cabo-verdiana à covid-19 atingiu 45%, com quase 245.000 testes realizados desde março, prevendo-se a abertura do sétimo laboratório público na Boa Vista, anunciou hoje o ministro da Saúde.

Ao intervir na primeira sessão parlamentar ordinária de fevereiro, no debate sobre os “Ganhos e desafios do setor da saúde em tempos da pandemia de covid-19”, o ministro Arlindo do Rosário recordou que Cabo Verde tinha em março de 2020 um único laboratório, público, não capacitado para analisar as amostras de teste ao novo coronovírus.

As primeiras análises a amostras suspeitas de covid-19, em março, eram processadas em Portugal, mas atualmente, destacou Arlindo do Rosário, o país conta com seis laboratórios públicos para testes de PCR – nas ilhas de Santiago, São Vicente, Fogo e Sal -, além de um laboratório privado, e com a perspetiva de ter mais um, a “curto prazo”, na ilha da Boa Vista.

Destacando que Cabo Verde está hoje “mais preparado” para lidar com a pandemia e que a prioridade foi “proteger” o Serviço Nacional de Saúde, o governante apontou a generalização dos testes à covid-19 como uma aposta dos últimos meses.

“Massificamos os testes. Até ao momento, entre testes rápidos e PCR, já foram realizados 244.735 testes, com a taxa de testagem da população de aproximadamente 45%”, apontou Arlindo do Rosário.

Na reação, e entre outras críticas à gestão da pandemia pelo Governo, o líder parlamentar do Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV, oposição), Rui Semedo, apontou a falta de estudos sobre a presença de novas variantes da covid-19 no arquipélago ou de um plano de vacinação em curso, contra o que acontece em destinos de turismo concorrentes ao arquipélago cabo-verdiano, como as Maurícias.

Rui Semedo acrescentou que os testes feitos no país à covid-19 são “insuficientes”, ao serem “priorizados” os necessários para viagens interilhas e internacionais (obrigatórios), e “não para controlo da pandemia”.

Cabo Verde regista um acumulado de 14.478 casos da doença desde março de 2020, quando foi diagnosticado o primeiro doente com a covid-19 no arquipélago, e soma um total de 137 óbitos por complicações associadas à covid-19.

“Cabo Verde tem dado um bom combate à pandemia pelo novo coronavírus. A taxa de incidência cumulativa nos últimos 15 dias mostra uma tendência decrescente a nível nacional e nas ilhas de maior incidência, nomeadamente Santiago e São Vicente”, afirmou o ministro da Saúde, perante os deputados, na Assembleia Nacional, na Praia.

Acrescentou que devido à pandemia de covid-19, com recurso a verbas do Orçamento do Estado e apoios internacionais, foram contratados no último ano 479 profissionais para o Serviço Nacional de Saúde, entre médicos, enfermeiros, técnicos e auxiliares.

Num debate que serviu de balanço da legislatura no setor da Saúde, face à realização de eleições legislativas em 18 de abril, o ministro Arlindo do Rosário anunciou que, entre outras medidas, está em curso um investimento para melhorar as condições nos 32 centros de saúde e quatro hospitais regionais do arquipélago, nomeadamente com equipamentos de imagiologia.

Apontou ainda o reforço em profissionais no Serviço Nacional de Saúde, que passaram de 2.775 em 2015 para 3.907 em 2020.

PVJ // JH

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS