Covid-19: Cabo Verde com mais 28 casos, o menor número dos últimos 13 dias

Cabo Verde contabilizou hoje mais 28 novos casos de infeção pelo novo coronavírus, o menor valor dos últimos 13 dias, aumentando o acumulado para 4.358 infeções associadas à doença desde 19 de março, segundo dados oficiais. 

Covid-19: Cabo Verde com mais 28 casos, o menor número dos últimos 13 dias

Covid-19: Cabo Verde com mais 28 casos, o menor número dos últimos 13 dias

Cabo Verde contabilizou hoje mais 28 novos casos de infeção pelo novo coronavírus, o menor valor dos últimos 13 dias, aumentando o acumulado para 4.358 infeções associadas à doença desde 19 de março, segundo dados oficiais. 

Em conferência de imprensa para fazer o ponto de situação da covid-19 no país, o diretor do Serviço de Prevenção e Controlo de Doenças, Jorge Noel Barreto, informou que os novos casos foram registados todos na ilha de Santiago, distribuídos pelos concelhos da Praia (14), Ribeira Grande (7), São Lourenço dos Órgãos e São Domingos (2 cada), Santa Catarina, Tarrafal e Santa Cruz, com um cada.

Nas últimas 24 horas, Jorge Barreto adiantou ainda que foram registados 28 casos suspeitos da doença a nível nacional.

Segundo o porta-voz do Ministério da Saúde, mais 162 doentes tiveram alta, passando o país a ter um acumulado de 3.790 pessoas já recuperadas.

Com estes novos dados, o país conta neste momento com 524 casos ativos, mantém os 42 óbitos, dois doentes transferidos para os seus países, de um total acumulado de 4.358 infeções associadas à doença desde 19 de março.

A nível nacional, o diretor nacional de Saúde, Artur Correia, disse, por sua vez, que nas últimas quatro semanas foi registada uma média de 349 casos, enquanto na Praia há uma “tendência de crescimento ligeiro” no mesmo período, com uma média de 220 casos semanais.

Na mesma conferência de imprensa, a presidente do Instituto Nacional de Saúde Pública (INSP), Maria da Luz Lima, aproveitou para pedir prudência, na sequência de vídeos postos a circular na internet no fim de semana mostrando muitas pessoas aglomeradas em ruas de vários bairros da Praia a festejar a queda das chuvas, sem distanciamento e proteção individual.

A responsável de saúde alertou igualmente que há risco de transmissão de outras doenças em contacto com a água das cheias e inundações, como problemas de pele e gastrointestinais, hepatites, e ferimentos por materiais cortantes.

Por sua vez, o diretor nacional de Saúde voltou a apelar à responsabilidade das pessoas, sobretudo dos jovens, salientando que esse comportamento não representa o todo nacional, embora, disse, não deixem de ser “atos condenáveis”.

“Entendemos perfeitamente a comemoração das chuvas, toda a gente estava ansiosamente à espera, mas deve ser comemorada com responsabilidade”, pediu Artur Correia, para quem “todo o cuidado é pouco”.

A pandemia de covid-19 já provocou pelo menos 889.498 mortos e infetou mais de 27,1 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

 

RIPE // JH

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS