Covid-19: Cabo Verde com mais 212 infetados e dois mortos em 24 horas

As autoridades sanitárias cabo-verdianas diagnosticaram mais 212 infetados pelo novo coronavírus nas últimas 24 horas, e dois mortos, elevando para 20.466 o total de casos desde o início da pandemia, divulgou hoje o Ministério da Saúde.

Covid-19: Cabo Verde com mais 212 infetados e dois mortos em 24 horas

Covid-19: Cabo Verde com mais 212 infetados e dois mortos em 24 horas

As autoridades sanitárias cabo-verdianas diagnosticaram mais 212 infetados pelo novo coronavírus nas últimas 24 horas, e dois mortos, elevando para 20.466 o total de casos desde o início da pandemia, divulgou hoje o Ministério da Saúde.

Em comunicado, o Ministério da Saúde referiu que os laboratórios de virologia do arquipélago processaram 956 amostras desde sábado, com uma taxa de positividade global para o novo coronavírus de 22,2%.

No concelho da Praia, capital do país, foram confirmados mais 139 infetados com covid-19 (em 445 amostras, 31,2% de taxa de positividade), contando agora com 1.174 casos ativos.

Cabo Verde tem registado valores máximos diários de novos infetados consecutivos nas duas últimas semanas, com 191 casos em 31 de março, 208 em 08 de abril e 207 nos dias 09 e 10 de abril, muito acima dos máximos anteriores, de 159 casos em 11 de outubro de 2020. O número de novos casos diários disparou depois para 294 em 14 de abril, 255 no dia seguinte e 275 no sábado.

Ainda na ilha de Santiago foram confirmados nas últimas 24 horas casos do novo coronavírus nos concelhos de São Domingos (oito), Santa Catarina (cinco), São Miguel (dois), Ribeira Grande (um), Tarrafal (um) e Santa Cruz (um).

Segundo os dados do Ministério da Saúde, na ilha do Sal, outro foco da pandemia no arquipélago, foram confirmados 16 novos infetados em 24 horas (em 82 amostras), e uma morte por complicações associadas à doença, contando agora com 317 casos ativos.

Foram também confirmados casos de covid-19 nas ilhas de São Vicente (25), e um morto, Boa Vista (cinco), Santo Antão (cinco) e São Nicolau (quatro).

Devido ao crescente aumento do número de casos nas últimas semanas, sobretudo na Praia, e com o país a assistir nas últimas duas semanas à campanha para as eleições legislativas de domingo, o Governo cabo-verdiano anunciou no início de abril o reforço da fiscalização do cumprimento das medidas de prevenção para travar a transmissão da covid-19, nomeadamente de aglomerações nas praias, festas privadas e uso de máscaras.

O Presidente de Cabo Verde, Jorge Carlos Fonseca, defendeu publicamente por quatro vezes em duas semanas que é preciso um reforço efetivo da fiscalização às medidas de prevenção à transmissão da covid-19 e não apenas o seu anúncio, face ao aumento de casos da doença.

“Eu estarei e vou entrar em contacto com o Governo, logo que possível, para fazer uma avaliação concreta da situação, da necessidade ou não de reavaliação das medidas que estão em curso. Mas, sobretudo, para mim, o mais importante do que anunciar medidas ou adotar medidas, é fiscalizar efetivamente o cumprimento das medidas que são tomadas”, reafirmou hoje o chefe de Estado, após votar nas eleições legislativas que decorrem em Cabo Verde.

Nas últimas 24 horas foram dados como recuperados da doença em Cabo Verde 77 infetados e subiu para 192 o acumulado de óbitos por complicações associadas à covid-19 e seis por causas externas desde o início da pandemia.

Cabo Verde passa assim a contar com um acumulado de 20.466 casos do novo coronavírus, desde 19 de março de 2020 (quando foi diagnosticado o primeiro infetado no arquipélago), distribuídos por todos os 22 municípios das nove ilhas habitadas, segundo os dados do Ministério da Saúde.

O arquipélago regista hoje 2.219 casos ativos de infeção — contra cerca de 300 no início de março – e soma 18.041 casos considerados recuperados, enquanto dois infetados estrangeiros foram transferidos para os países de origem.

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 3.011.975 mortos no mundo, resultantes de mais de 140,6 milhões de casos de infeção, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

PVJ // VAM

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS