Covid-19: Brasil regista 188.259 óbitos e mais de 7,3 milhões de casos

O Brasil registou 188.259 vítimas mortais e 7.318.821 infeções por covid-19 desde fevereiro, quando o primeiro caso da doença foi confirmado no país.

Covid-19: Brasil regista 188.259 óbitos e mais de 7,3 milhões de casos

Covid-19: Brasil regista 188.259 óbitos e mais de 7,3 milhões de casos

O Brasil registou 188.259 vítimas mortais e 7.318.821 infeções por covid-19 desde fevereiro, quando o primeiro caso da doença foi confirmado no país.

São Paulo, 22 dez 2020 (Lusa) — O Brasil registou 188.259 vítimas mortais e 7.318.821 infeções por covid-19 desde fevereiro, quando o primeiro caso da doença foi confirmado no país, segundo balanço atualizado na noite de hoje pelo Ministério da Saúde.

Nas últimas 24 horas, o maior país da América do Sul registou 968 mortes e 55.202 notificações de infeções por covid-19.

O Governo brasileiro também destacou que 6.354.972 pessoas infetadas já recuperaram da doença, enquanto que 775.590 pacientes contaminados estão sob acompanhamento médico.

Os Estados de São Paulo (45.395), Rio de Janeiro (24.594) e Minas Gerais (11.258) têm o maior número de óbitos provocados pela pandemia no país.

Considerando o número de casos, São Paulo (1.398.757), Minas Gerais (503.700) e Bahia (473.865) são, respetivamente, os que somam mais infeções até agora.

A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), organização científica ligada ao Governo central do Brasil começará a entregar a vacina desenvolvida pela Universidade de Oxford e o laboratório AstraZeneca ao Ministério da Saúde brasileiro a partir do dia 8 de fevereiro.

A afirmação foi feita pela presidente da Fiocruz, Nísia Trindade, numa audiência realizada pela Comissão Externa da câmara baixa do Congresso sobre o combate à covid-19.

A pandemia de covid-19 provocou pelo menos 1.703.500 mortos resultantes de mais de 77,2 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

CYR // JLS

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS