Covid-19: Brasil envia dois aviões da força aérea para repatriar brasileiros retidos no Peru

O Governo brasileiro anunciou hoje que vai enviar dois aviões para repatriar cidadãos que estão retidos na cidade de Cuzco, no Peru, país que fechou as fronteiras aéreas para tentar impedir a disseminação do novo coronavírus.

Covid-19: Brasil envia dois aviões da força aérea para repatriar brasileiros retidos no Peru

Covid-19: Brasil envia dois aviões da força aérea para repatriar brasileiros retidos no Peru

O Governo brasileiro anunciou hoje que vai enviar dois aviões para repatriar cidadãos que estão retidos na cidade de Cuzco, no Peru, país que fechou as fronteiras aéreas para tentar impedir a disseminação do novo coronavírus.

Numa nota conjunta, os ministérios das Relações Exteriores e da Defesa do Brasil indicaram hoje que duas aeronaves da Força Aérea Brasileira (FAB) já descolaram de bases localizadas nas cidades do Rio de Janeiro e Belém para resgatar os brasileiros que se encontram isolados no Peru.

A operação trará de volta ao país nacionais identificados pela Embaixada do Brasil e que não puderam regressar por outros meios.

O comunicado frisou que “segue em contacto com as autoridades peruanas e companhias aéreas sobre a retirada dos brasileiros retidos no Peru e recomenda que os interessados acompanhem as informações”.

O Ministério das Relações exteriores estimava que 1,3 mil brasileiros aguardavam no Peru para regressar ao Brasil, mas quase metade – 639 – já foram repatriados.

As aeronaves enviadas hoje têm previsão de chegada ao Brasil na quinta-feira à noite, após, aproximadamente, 16 horas de voo.

Dados do Ministério da Saúde brasileiro divulgados na segunda-feira indicam que o país tem 1.891 casos confirmados do novo coronavírus e 34 mortes provocadas pela doença covid-19.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou mais de 386 mil pessoas em todo o mundo, das quais morreram cerca de 17.000.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.

O continente europeu é aquele onde está a surgir atualmente o maior número de casos, e a Itália é o país do mundo com mais vítimas mortais, com 6.077 mortos em 63.927 casos. Segundo as autoridades italianas, 7.024 dos infetados já estão curados.

CYR // JH

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS