Covid-19: Brasil com 2.027 mortos e 45.178 novos casos nas últimas 24 horas

O Brasil contabilizou 2.027 mortes e 45.178 casos de covid-19 nas últimas 24 horas, elevando o total para 383.502 óbitos e 14.167.973 infeções desde o início da pandemia.

Covid-19: Brasil com 2.027 mortos e 45.178 novos casos nas últimas 24 horas

Covid-19: Brasil com 2.027 mortos e 45.178 novos casos nas últimas 24 horas

O Brasil contabilizou 2.027 mortes e 45.178 casos de covid-19 nas últimas 24 horas, elevando o total para 383.502 óbitos e 14.167.973 infeções desde o início da pandemia.

O Brasil contabilizou 2.027 mortes e 45.178 casos de covid-19 nas últimas 24 horas, elevando o total para 383.502 óbitos e 14.167.973 infeções desde o início da pandemia, informou hoje o executivo.

Os dados fazem parte do último boletim epidemiológico divulgado pelo Ministério da Saúde, do qual consta uma taxa de incidência da doença no país de 182,5 mortes e 6.742 casos por 100 mil habitantes.

Em números absolutos, o Brasil, com 212 milhões de habitantes, é o segundo país com mais óbitos em todo o mundo, depois dos Estados Unidos, e o terceiro com mais casos de infeção, atrás da nação norte-americana e da índia.

O foco da pandemia no Brasil continua a ser o Estado de São Paulo, que sozinho é responsável por 2.793.750 dos infetados e 90.810 das mortes de todo o país.

Ainda de acordo com a tutela da Saúde, até ao momento, o país registou a recuperação de mais de 12,6 milhões de casos do novo coronavírus, enquanto que 1.110.686 pacientes infetados estão sob acompanhamento médico.

No momento em que o plano nacional de imunização contra a covid-19 avança a um ritmo lento no Brasil, continuam a surgir relatos de falsas imunizações feitas por profissionais de saúde a idosos.

O caso mais recente ocorreu no Estado de Espírito Santo, onde a neta de Zélia Nascimento de Souza, de 71 anos, verificou que o profissional de saúde colocou a agulha no braço da avó, mas não empurrou o êmbolo, retirando a agulha sem aplicar o imunizante, segundo o portal de notícias G1.

A jovem, de 23 anos, que filmou aquela que seria a imunização da avó contra a covid-19, foi rever as imagens e constatou que o antídoto não tinha sido aplicado.

“Na hora, eu não percebi que ele [profissional de saúde] não tinha apertado. Depois que descobri, levei o vídeo até aos funcionários do posto de saúde e fomos à lixeira, onde vimos a seringa com a dose. O vacinador reconheceu o erro e pediu desculpas. Depois aplicaram uma dose corretamente”, detalhou a neta, Amanda Nascimento.

Num comunicado, a Secretaria de Saúde de Vitória, cidade onde ocorreu o incidente, indicou que o profissional foi afastado do posto de trabalho de forma preventiva, e que será aberto um procedimento administrativo para averiguação dos factos, podendo culminar na sua demissão.

A este caso somam-se outras dezenas que ocorreram em várias regiões do país, desde que as vacinas contra a covid-19 começaram a ser aplicadas no Brasil, em janeiro último.

As falsas imunizações têm sido detetadas pelo próprios familiares dos idosos, que os acompanhavam no momento da vacinação e que gravam o momento através da câmara dos telemóveis.

Casos como esses têm sido incluídos na lista de possíveis fraudes apuradas pela Secretaria Nacional do Consumidor (Senacon), com o apoio do Ministério Público Federal do Brasil.

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 3.060.859 mortos no mundo, resultantes de mais de 143,8 milhões de casos de infeção, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

 

 

Impala Instagram


RELACIONADOS