Covid-19: Brasil anuncia voos para repatriar 622 brasileiros presos no Peru

Mais de 620 brasileiros presos no Peru, devido às medidas restritivas impostas no país para impedir o avanço do novo coronavírus, vão ser repatriados, na sequência de um acordo entre o Governo do Brasil e as autoridades peruanas.

Covid-19: Brasil anuncia voos para repatriar 622 brasileiros presos no Peru

Covid-19: Brasil anuncia voos para repatriar 622 brasileiros presos no Peru

Mais de 620 brasileiros presos no Peru, devido às medidas restritivas impostas no país para impedir o avanço do novo coronavírus, vão ser repatriados, na sequência de um acordo entre o Governo do Brasil e as autoridades peruanas.

O acordo, que envolve as companhias aéreas brasileiras Latam e Gol, foi anunciado em comunicado pelo Ministério das Relações Exteriores do Brasil, que o descreveu como resultado de “gestões conjuntas” dos ministérios do Turismo e das Relações Exteriores, bem como da Agência Aviação Civil Nacional (ANAC) junto ao Governo peruano.

Tais esforços permitirão “voos especiais para Lima na sexta-feira, 20 de março, com o objetivo de repatriar brasileiros que se encontram retidos no Peru em decorrência do surto de coronavírus”, diz o comunicado.

Ainda de acordo com o documento, a operação de repatriamento será coordenada pela Embaixada do Brasil em Lima.

Segundo o Ministério do Turismo do Brasil, os mesmos aviões que repatriarão os brasileiros presos em Lima e Cuzco transportarão de volta para o seu país 704 peruanos retidos no Brasil devido ao encerramento de fronteiras.

“Estamos a trabalhar 24 horas por dia para encontrar soluções para ajudar centenas de brasileiros que estão fora do país e precisam retornar neste momento difícil que estamos a enfrentar”, afirmou o ministro do Turismo do Brasil, Marcelo Álvaro Antônio, citado num comunicado da sua pasta.

“Estou certo de que este [acordo com o Peru] será o primeiro de uma série de ações bem-sucedidas para superar o período de tormenta”, acrescentou o ministro.

Os turistas brasileiros estão presos em Lima e Cuzco desde que o Presidente do Peru, Martín Vizcarra, declarou no domingo o estado de emergência nacional por 15 dias, para impedir a propagação do novo coronavírus, tendo ordenado a suspensão de voos internacionais.

Como as fronteiras terrestres também foram fechadas, os brasileiros não puderam embarcar nos seus voos de regresso nem tentar retornar ao país por terra.

O Ministério do Turismo também anunciou hoje que se encontra a coordenar a repatriação de 203 brasileiros retidos em Marrocos, e cuja previsão de regresso ao país sul-americano está agendada para domingo.

“Neste momento de incertezas, o nosso compromisso é trazer de volta ao nosso país os milhares de brasileiros que estão em outros países, muitos a turismo, e que nesse momento precisam do apoio do Governo federal. Tenho convicção de que seremos bem-sucedidos nesta valorosa missão”, indicou Marcelo Álvaro Antônio.

Além do executivo, a ação de repatriamento de Marrocos conta com a ajuda da rede de televisão Record e a companhia aérea latam.

“A Rede Record foi a responsável pela contratação do avião que trará os brasileiros do Marrocos. Dos 203 brasileiros, 73 estavam no país para participarem na gravação de uma novela da empresa”, infirmou a pasta do Turismo.

O Governo brasileiro proibiu hoje a entrada de cidadãos estrangeiros de oito países da América do Sul nas suas fronteiras, devido à pandemia de Covid-19, através de uma portaria divulgada numa edição extraordinária do Diário Oficial da União.

O texto inclui na lista de restrição excecional e temporária de entrada cidadãos da Argentina, Bolívia, Colômbia, Guiana Francesa (República Francesa), Guiana, Paraguai, Peru e Suriname, e informa que a proibição segue uma recomendação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para tentar diminuir a circulação do novo coronavírus.

Pessoas destes oito países juntam-se assim aos venezuelanos, que desde esta quarta-feira estão proibidos de entrar no Brasil pela fronteira terrestre no estado de Roraima, localizado na região norte do país.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da Covid-19, infetou mais de 235 mil pessoas em todo o mundo, das quais mais de 9.800 morreram.

MYMM (CYR) // JH

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS