Covid-19: Bombeiros de Sanfins do Douro fecham quartel após surto nesta vila de Alijó

Os bombeiros de Sanfins do Douro fecharam temporariamente o quartel em consequência do surto de novo coronavírus que afeta esta vila de Alijó e o serviço está a ser assegurado pelas outras corporações do concelho.

Covid-19: Bombeiros de Sanfins do Douro fecham quartel após surto nesta vila de Alijó

Covid-19: Bombeiros de Sanfins do Douro fecham quartel após surto nesta vila de Alijó

Os bombeiros de Sanfins do Douro fecharam temporariamente o quartel em consequência do surto de novo coronavírus que afeta esta vila de Alijó e o serviço está a ser assegurado pelas outras corporações do concelho.

Os bombeiros de Sanfins do Douro fecharam temporariamente o quartel em consequência do surto de novo coronavírus que afeta esta vila de Alijó e o serviço está a ser assegurado pelas outras corporações do concelho.

A informação foi avançada hoje, em comunicado, pela Associação Humanitária dos Bombeiros de Sanfins do Douro, que confirmou que um elemento teve um teste com resultado positivo ao novo coronavírus, apresentando-se assintomático e a cumprir isolamento.

A Câmara de Alijó, no distrito de Vila Real, acionou na quarta-feira o Plano Municipal de Emergência, depois de ter sido detetado um surto na Associação Cultural e Social de Sanfins do Douro, onde há 17 funcionários infetados e 11 utentes do lar de idosos.

A corporação referiu ainda que se encontram infetados alguns familiares dos profissionais, uma situação que obrigou a que “um número significativo de elementos permanecesse desde o primeiro minuto, como medida preventiva por parte deste comando, resguardados nos seus domicílios, aguardando indicações da Direção-Geral da Saúde (DGS)”.

“Devido ao número de elementos que se encontram em isolamento e ao número de elementos voluntários que desempenham funções em Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS) e unidades de saúde, reduzimos drasticamente o número de efetivos”, referiu a associação no comunicado assinado pela direção e comando.

Adiantou ainda que, “enquanto os elementos profissionais não forem testados e considerados aptos pela DGS, não reúne as condições necessárias para prestar um socorro seguro e adequado à população”.

Nestes dias em que a corporação está com a atividade suspensa, são as outras corporações do concelho a assegurar os serviços.

“Esta foi uma decisão difícil de tomar, mas será sem dúvida a mais correta e sensata, numa guerra em que o inimigo é invisível e não escolhe sexo, idades, nem estatuto social”, salientou a corporação.

A associação humanitária sublinhou que “a despistagem, bem como os isolamentos realizados como medida imediata, poderão garantir a retoma operacional do corpo de bombeiros”.

A corporação de Sanfins do Douro tem um efetivo de 30 bombeiros.

Portugal contabiliza pelo menos 2.229 mortos associados à covid-19 em 106.271 casos confirmados de infeção, segundo o último boletim da DGS.

 

Impala Instagram


RELACIONADOS