Covid-19: Autoridades de saúde avisam cabo-verdianos para se habituarem a conviver com o vírus

As autoridades de saúde cabo-verdianas esperam um “aumento gradual” de casos na Praia, o principal foco da epidemia do novo coronavírus no país, e alertam as pessoas para se habituarem “o quanto antes” a conviver com o vírus.

Covid-19: Autoridades de saúde avisam cabo-verdianos para se habituarem a conviver com o vírus

Covid-19: Autoridades de saúde avisam cabo-verdianos para se habituarem a conviver com o vírus

As autoridades de saúde cabo-verdianas esperam um “aumento gradual” de casos na Praia, o principal foco da epidemia do novo coronavírus no país, e alertam as pessoas para se habituarem “o quanto antes” a conviver com o vírus.

“Se ainda as pessoas não tomaram consciência da importância de se preparem para conviver com o vírus, elas devem tomar essa consciência a partir de agora”, disse o diretor de Serviço de Prevenção e Controlo de Doenças, Jorge Noel Barreto, Jorge Noel Barreto, na conferência de imprensa, na cidade da Praia, de balanço diário da pandemia da covid-19 no país.

O responsável fez o alerta no mesmo dia em que o Presidente da República, Jorge Carlos Fonseca, vai anunciar a sua decisão de prorrogação ou fim do estado de emergência nas ilhas de Santiago e da Boa Vista, as duas únicas ainda com casos ativos no arquipélago.

A Boa Vista registou 56 casos acumulados desde 19 de março, dos quais 47 recuperaram, dois foram transferidos para os seus países, um óbito e a ilha não regista qualquer caso novo desde 27 de abril e tem apenas seis casos ativos da doença.

Segundo Jorge Barreto, a maior preocupação neste momento é a cidade da Praia, que regista casos todos os dias e vai ter um “aumento gradual” durante este mês.

A capital do país contabiliza 226 casos acumulados, dos quais 11 recuperaram e um óbito.

Para o porta-voz do Governo, independentemente da decisão do Presidente da República, em algum momento o estado de emergência via ter que terminar e as pessoas devem se habituar “o quanto antes” a conviver com o vírus.

E para começar a conviver com o vírus no seio da comunidade, Jorge Noel Barreto disse que as pessoas se habituar as condições e adotar as devidas medidas de proteção recomendadas pelas autoridades sanitárias.

“Só assim é que nós conseguiremos conviver da melhor forma possível com este vírus. De outra forma não será possível”, mostrou o responsável de saúde cabo-verdiano.

Na conferência de imprensa, Jorge Noel Barreto informou que na terça-feira à tarde novos três casos foram contabilizados aos 267 que tinham sido anunciados no habitual comunicado enviado no mesmo dia de manhã.

Daí que o país passou a registar 270 casos e com os 19 de hoje totaliza 289 casos de covid-19, distribuídos pelas ilhas de Santiago (230), Boa Vista (56) e São Vicente (3).

Do total, 61 doentes recuperaram até agora, o maior número (47) na Boa Vista, mais 11 na ilha de Santiago e todos os três em São Vicente, além de duas mortes, dois doentes transferidos para os seus países de origem, com o país a totalizar 224 doentes ativos.

Cabo Verde cumpre até às 24:00 de 14 de maio o terceiro período de estado de emergência, apenas em vigor nas ilhas de Santiago e da Boa Vista, e ainda hoje o Presidente da República vai anunciar se será ou não prorrogado.

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 292 mil mortos e infetou mais de 4,2 milhões de pessoas em 195 países e territórios. 

Mais de 1,4 milhões de doentes foram considerados curados.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

 

RIPE // PJA

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS