Covid-19: Austrália reabre na segunda-feira fronteira a turistas vacinados

Cerca de 56 voos internacionais aterram nas próximas 24 horas na Austrália, que reabre segunda-feira as fronteiras a estrangeiros e turistas vacinados contra a covid-19.

Covid-19: Austrália reabre na segunda-feira fronteira a turistas vacinados

Covid-19: Austrália reabre na segunda-feira fronteira a turistas vacinados

Cerca de 56 voos internacionais aterram nas próximas 24 horas na Austrália, que reabre segunda-feira as fronteiras a estrangeiros e turistas vacinados contra a covid-19.

Sydney, Austrália, 20 fev 2022 (Lusa) – Cerca de 56 voos internacionais aterram nas próximas 24 horas na Austrália, que reabre na segunda-feira as suas fronteiras a estrangeiros e turistas vacinados contra a covid-19, disse hoje o primeiro-ministro, Scott Morrison.

“Há mais de 1,2 milhões de pessoas em todo o mundo que têm vistos e podem vir. (…) Os turistas estão a voltar e a minha mensagem é: façam as malas, venham e tenham algumas das melhores experiências que possam imaginar”, disse Morrison numa conferência de imprensa.

O governante acrescentou que o número de voos irá aumentar com o tempo, principalmente em Sydney e Melbourne, as maiores cidades do país.

Os viajantes serão obrigados a ter um certificado de vacinação covid-19 que comprove que fora, inoculadas com as necessárias doses da vacina pelo menos 14 dias antes da partida para a Austrália.

Além disso, devem preencher uma declaração juramentada e apresentar um resultado negativo do teste PCR, o mais tardar 72 horas antes da partida.

A Austrália implementou alguns dos mais duros confinamentos e controlo de fronteiras do mundo no início da pandemia, mas nos últimos meses tem vindo a relaxar as medidas face ao aumento da vacinação.

Com 95% da população com mais de 16 anos de idade com duas doses da vacina e uma forte campanha para inocular a terceira, a Austrália registou 45 mortos e mais de 23.000 infeções na sexta-feira.

A covid-19 provocou pelo menos 5.860.577 mortos em todo o mundo desde o início da pandemia, segundo o mais recente balanço da agência France-Presse.

A doença respiratória é provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019 em Wuhan, cidade do centro da China.

A variante Ómicron, que se dissemina e sofre mutações rapidamente, tornou-se dominante no mundo desde que foi detetada pela primeira vez, em novembro, na África do Sul.

JMC // JMC

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS