Covid-19: Associação de adeptos defende jogos em sinal aberto

A Associação Portuguesa de Adeptos (APA) disse hoje aliar-se à Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP) no desígnio de serem transmitidos em sinal aberto os restantes jogos da I Liga portuguesa, por esta não ser “manipulada por interesses monetários”.

Covid-19: Associação de adeptos defende jogos em sinal aberto

Covid-19: Associação de adeptos defende jogos em sinal aberto

A Associação Portuguesa de Adeptos (APA) disse hoje aliar-se à Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP) no desígnio de serem transmitidos em sinal aberto os restantes jogos da I Liga portuguesa, por esta não ser “manipulada por interesses monetários”.

“A APA está ao lado da tomada de posição que a LPFP teve, ao querer que os jogos sejam transmitidos em canal aberto. A APA lembra que Portugal está a atravessar um momento muito grave de saúde, causado pela covid-19, donde será preocupante ter aglomerados de pessoas que vão ver os jogos em conjunto nos mais diversos locais, se estes forem cobrados pela transmissão”, alerta, em comunicado.

A crise económica causada pela pandemia e a realização de jogos à porta fechada levam a APA a concluir que o sinal aberto para as partidas que faltam “é o mínimo que se pode exigir a quem de direito”, sendo que “ninguém sai a perder” com a proposta da LPFP.

Sem fiscalização aos locais, e com muitos a verem os jogos em casa de familiares por falta de possibilidades económicas, aponta, fica “em causa a saúde pública” e lembra que pode surgir “uma nova catástrofe de casos covid-19 em Portugal”.

Esta associação admite ainda “realizar eventos de protesto por todo o país”, depois de controlada a pandemia de covid-19, pelo tratamento desfavorável dado aos adeptos na tomada de decisões em torno do regresso do futebol, até por considerar que se aproxima “o princípio do fim”.

“O futebol do futuro será feito em estádios sem bancadas e virtualmente visto em casa”, conclui.

O presidente da Liga de Clubes, Pedro Proença, afirmou segunda-feira que os restantes jogos da I Liga de futebol devem ser transmitidos em sinal aberto, devido à pandemia da covid-19, e revelou que apresentou essa proposta ao Governo.

“Sabemos que os jogos vão ser à porta fechada e que o público não pode aceder. Aquilo que queremos e tentámos potenciar foi que a entidade governamental pudesse de alguma forma injetar dinheiro nos canais generalistas, para que pudessem adquirir conteúdos junto das operadoras. Assim, as operadoras seriam ressarcidas e poderiam pagar os clubes, fechando este ciclo”, afirmou Pedro Proença.

A I Liga vai ser reatada sob fortes restrições e sem público nos estádios em 03 de junho, com o encontro entre Portimonense e Gil Vicente, naquele que vai ser o primeiro dos 90 jogos das últimas 10 jornadas, até 26 de julho

Após 24 jornadas, o FC Porto lidera a competição, com 60 pontos, mais um do que o campeão Benfica.

Além do principal escalão, também a final da Taça de Portugal, entre Benfica e FC Porto, integra o plano de desconfinamento face à pandemia de covid-19, ainda em data e local a designar.

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 346 mil mortos e infetou mais de 5,5 milhões de pessoas em 196 países e territórios.

Quase 2,2 milhões de doentes foram considerados curados.

Em Portugal, morreram 1.342 pessoas das 31.007 confirmadas como infetadas, e há 18.096 casos recuperados, de acordo com a Direção-Geral da Saúde.

SIF (LG) // NFO

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS