Covid-19: Angola registou 28 novas infeções e um óbito nas últimas 24 horas

Angola registou 28 novas infeções pelo novo coronavírus, das quais a morte de um médico, angolano, de 65 anos, informou hoje o secretário de Estado para a Saúde Pública, Franco Mufinda.

Covid-19: Angola registou 28 novas infeções e um óbito nas últimas 24 horas

Covid-19: Angola registou 28 novas infeções e um óbito nas últimas 24 horas

Angola registou 28 novas infeções pelo novo coronavírus, das quais a morte de um médico, angolano, de 65 anos, informou hoje o secretário de Estado para a Saúde Pública, Franco Mufinda.

Segundo o governante, foram registados quatro casos na província do Zaire, dois em Cabinda e os restantes em Luanda, com idades entre os 7 e 77 anos, sendo 19 homens e nove mulheres.

Com os dados das últimas 24 horas, que reportam ainda a recuperação de 29 doentes, o país tem o cumulativo de 2.805 casos, 113 óbitos, 1.144 recuperados e 1.548 ativos, dos quais três são críticos, sob ventilação mecânica invasiva, 20 graves, 40 moderados, 52 leves e 1.433 assintomáticos.

Franco Mufinda observou que em Angola até à data 45 profissionais de saúde foram infetados por SARS-COV-2, o que representa uma taxa de 1.6%.

“Quando comparamos esta taxa média com a realidade em outras latitudes ou o que é a média mundial, estamos aquém. Estamos a falar de uma média esperada de até acima de 6%, e Angola até à data tem 1,6% de profissionais de saúde infetados”, disse Mufinda, atribuindo esta média ao esforço de formação promovido aos profissionais de saúde, bem como ao acatamento das medidas de biossegurança.

Nas últimas 24 horas, o laboratório processou 635 amostras, sendo 28 positivas, apontando o cumulativo para 58.716 amostras processadas, das quais 2.805 positivas.

Para sexta-feira, está prevista a conclusão da testagem de 2.000 taxistas de Luanda, que se juntam aos 3.000 colegas já testados.

A pandemia do novo coronavírus que provoca a covid-19 já provocou pelo menos 863.679 e infetou mais de 26 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Depois de a Europa ter sucedido à China como centro da pandemia em fevereiro, o continente americano é agora o que tem mais casos confirmados e mais mortes.

NME // LFS

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS