Covid-19: Angola regista mais 70 casos e duas mortes

Angola reportou mais 70 casos de covid-19 nas últimas 24 horas, bem como duas mortes e mais 70 doentes recuperados da doença, anunciou hoje o secretário de Estado para a Saúde Pública.

Covid-19: Angola regista mais 70 casos e duas mortes

Covid-19: Angola regista mais 70 casos e duas mortes

Angola reportou mais 70 casos de covid-19 nas últimas 24 horas, bem como duas mortes e mais 70 doentes recuperados da doença, anunciou hoje o secretário de Estado para a Saúde Pública.

Segundo Franco Mufinda, dos 70 casos, 25 foram diagnosticados em Luanda, 13 no Cuando Cubango, nove no Cunene, sete no Huambo, cinco no Moxico, três na Huíla, dois na Lunda Norte, dois no Zaire, e um cada na Lunda Sul, em Benguela, em Cabinda e no Namibe.

As idades variam de 11 meses a 75 anos, sendo 33 de sexo masculino e 37 do feminino.

Nas últimas 24 horas registaram-se duas mortes de um homem e uma mulher, de 43 e 57 anos, e foram recuperadas da doença 70 pessoas, entre 11 e 81 anos.

O país africano soma 39.300 casos, dos quais 915 óbitos, 33.739 recuperados da doença e 4.646 ativos, com 14 em estado crítico e 24 graves, estando ainda em internamento 106 doentes.

As 2.540 amostras processadas apontam para uma taxa diária de positividade de 2,8, tendo sido testadas 664.802 amostras desde o início da pandemia até hoje

Foram administradas hoje 5.600 doses de vacinas e, desde 02 de março, 1.551.872 doses.

Desde 16 de janeiro foram testados 63.227 passageiros à chegada ao Aeroporto 04 de fevereiro (teste antigénio), tendo sido contabilizados 126 passageiros infetados.

A pandemia de covid-19 provocou pelo menos 3.980.935 mortos em todo o mundo, resultantes de mais de 183,7 milhões de casos de infeção pelo novo coronavírus, segundo o balanço mais recente feito pela agência France-Presse.

Em Portugal, desde o início da pandemia, em março de 2020, morreram 17.117 pessoas e foram registados 890.571 casos de infeção, de acordo com a Direção-Geral da Saúde.

A doença respiratória é provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China, e atualmente com variantes identificadas em países como o Reino Unido, a Índia ou a África do Sul.

 

RCR // LFS

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS