Covid-19: Angola regista mais 59 casos positivos incluindo dois óbitos

As autoridades sanitárias angolanas reportaram hoje 59 novas infeções por covid-19, incluindo dois óbitos, ambos de cidadãos nacionais, de 74 e 95 anos, totalizando 2.935 casos positivos e 117 mortes desde março.

Covid-19: Angola regista mais 59 casos positivos incluindo dois óbitos

Covid-19: Angola regista mais 59 casos positivos incluindo dois óbitos

As autoridades sanitárias angolanas reportaram hoje 59 novas infeções por covid-19, incluindo dois óbitos, ambos de cidadãos nacionais, de 74 e 95 anos, totalizando 2.935 casos positivos e 117 mortes desde março.

Segundo o secretário de Estado para a Saúde Pública de Angola, Franco Mufinda, ficaram recuperadas nas últimas 24 horas 25 pessoas, perfazendo o cumulativo de 1.192 doentes recuperados e 1.626 casos ativos, dos quais três são críticos (sob ventilação mecânica invasiva), 22 graves, 46 moderados, 45 ligeiros e 1.510 assintomáticos.

De entre os casos referentes às últimas 24 horas, nove são da província de Cabinda, um do Zaire e 49 de Luanda.

Os doentes têm idades entre 1 e 85 anos, sendo 44 do sexo masculino e 15 do sexo feminino.

No que se refere à testagem, foram processadas, nas últimas 24 horas, 574 amostras, das quais 59 foram positivas.

Regista-se um número acumulado de 59.888 amostras processadas até à data, das quais 2.935 são positivas.

Franco Mufinda destacou que das 117 mortes registadas até agora, 84 estão na faixa etária acima dos 50 anos.

“Ou seja, em cada 100 pessoas que morrem em Angola de covid-19, 79 têm idade acima de 50 anos”, frisou.

De acordo com o secretário de Estado, Luanda continua a ser o epicentro da covid-19, seguida das províncias do Zaire, Cabinda, Cuanza Norte, Benguela, Cuanza Sul, Bengo, Moxico, Cunene, Huíla, Bié, Huambo, Malanje, Lunda Sul, Uíje e Lunda Norte.

A pandemia do novo coronavírus que provoca a covid-19 já fez pelo menos 875.703 e infetou mais de 26,6 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Depois de a Europa ter sucedido à China como centro da pandemia em fevereiro, o continente americano é agora o que tem mais casos confirmados e mais mortes.

NME // ROC

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS