Covid-19: Angola regista 85 novos casos e cinco mortes nas últimas 24 horas

Angola registou 85 novas infeções, cinco mortes e 77 recuperações da doença, somando o país, com os dados das últimas 24 horas, 36.790 casos positivos, dos quais 836 óbitos, informaram as autoridades.

Covid-19: Angola regista 85 novos casos e cinco mortes nas últimas 24 horas

Covid-19: Angola regista 85 novos casos e cinco mortes nas últimas 24 horas

Angola registou 85 novas infeções, cinco mortes e 77 recuperações da doença, somando o país, com os dados das últimas 24 horas, 36.790 casos positivos, dos quais 836 óbitos, informaram as autoridades.

De acordo com o secretário de Estado para a Saúde Pública, Franco Mufinda, os casos foram notificados nas províncias de Luanda (52), Huambo (14), Huíla (10), Namibe (4), Bié (2), Malanje (2) e Lunda Sul (1), sendo 45 do sexo masculino e 40 do sexo feminino, entre 9 meses e 69 anos.

Três mortes foram registadas em Luanda, uma no Huambo e uma Huíla, com idades entre 21 e 72 anos, sendo quatro homens e uma mulher.

As recuperações da doença, que totalizam agora 30.359, foram maioritariamente em Luanda (37), seguida do Huambo (20), Huíla (14), Bié (4) e Malanje (2), dos 7 meses aos 78 anos.

O país tem 5.595 casos ativos, dos quais 10 em estado crítico, 37 graves, 91 moderados, 17 leves e 5.540 assintomáticos, estando em internamento 156 doentes em todo o país, 134 pessoas estão em quarentena institucional e sob vigilância epidemiológica 2.354 contactos.

Franco Mufinda procedeu a uma comparação das duas últimas semanas, com o objetivo de perceber o comportamento da doença no país.

Na semana de 31 de maio a 07 de junho, foram reportados 1.303 casos, e na semana entre 07 e 14 de junho, foram registados 936 casos, representando menos 367 infetados.

“Quanto aos óbitos, no mesmo período, de 31 de maio a 07 de junho, registamos 34 óbitos, enquanto de 07 a 14 de junho os óbitos foram 36”, numa diferença de dois óbitos, indicou.

O secretário de Estado para a Saúde Pública acrescentou que na primeira semana foram reportadas 1.250 recuperações, enquanto a segunda teve 953 recuperados da doença, uma diferença negativa de 297 recuperações.

“Quanto à média móvel, que são os casos semanais, podemos observar que a semana de 31 de maio a 07 de junho teve mais casos, foram 201, enquanto a semana de 07 a 14 de junho teve apenas 133 casos. Aqui observa-se claramente que há uma redução de novos casos semanais”, disse.

Nas últimas 24 horas, os laboratórios processaram 1.073 amostras por RT-PCR, com uma taxa de positividade diária de 7.9%, apontando os cumulativos para 616.246 amostras processadas até à data, com uma taxa cumulativa de positividade de 6%.

No capítulo da vacinação, 27.569 doses foram administradas, sendo 18.620 da primeira dose e 8.949 da segunda, somando de 02 de março, início do programa de vacinação em Angola, até à data, 1.339.989 doses, das quais 837.689 da primeira dose e 502.300 da segunda dose.

Nas entradas e saídas de Luanda, capital de Angola, a única província sob cerca sanitária desde o início da pandemia no país em março de 2020, foram testadas nas últimas 24 horas, 312 pessoas, não tendo sido detetado qualquer caso positivo.

No aeroporto internacional de Luanda, no que diz respeito aos testes pós desembarque de viajantes do exterior do país, foram testadas desde janeiro passado até à data 53.905 pessoas, sendo 39.898 do sexo masculino e 14.007 do sexo feminino.

“Deste número encontramos 113 viajantes que testaram positivo na base do antigénio, sendo 81 do sexo masculino e 32 do sexo feminino”, disse Franco Mufinda, apelando ao cumprimento das medidas de proteção individual e coletiva orientadas pelas autoridades sanitárias, que devem igualmente ser observadas pelas pessoas já vacinadas.

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 3.805.928 mortos no mundo, resultantes de mais de 175,8 milhões de casos de infeção, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

A doença é transmitida pelo novo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

NME // LFS

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS