Covid-19: Angola com quatro casos em 24 horas e sem óbitos pelo nono dia consecutivo

Angola registou quatro casos de covid-19 nas últimas 24 horas, num total de 1.864 amostras analisadas, anunciou hoje em Luanda o secretário de Estado para a Saúde Pública, Franco Mufinda.

Covid-19: Angola com quatro casos em 24 horas e sem óbitos pelo nono dia consecutivo

Covid-19: Angola com quatro casos em 24 horas e sem óbitos pelo nono dia consecutivo

Angola registou quatro casos de covid-19 nas últimas 24 horas, num total de 1.864 amostras analisadas, anunciou hoje em Luanda o secretário de Estado para a Saúde Pública, Franco Mufinda.

Os quatro casos foram registados nas províncias de Luanda (três) e Moxico (um).

No mesmo período não foram registadas mortes em consequência da covid-19, o que se verifica pelo nono dia consecutivo.

Na sessão de apresentação dos números registados nas últimas 24 horas, o coordenador da comissão multissetorial de combate à covid-19 e ministro de Estado, Francisco Furtado, anunciou que a pandemia “está controlada em todo o país”, mas ressalvou a necessidade de se continuarem a observar as regras de biossegurança, designadamente o uso de máscara, distanciamento social e manutenção da higienização.

“Angola está a chegar ao fim da quarta vaga, mas tal só será possível se se continuar a respeitar as regras”, frisou.

Relativamente aos valores hoje anunciados, estes mantêm a tendência do mês de fevereiro, em que se tem assistido a uma redução significativa do número de casos.

Angola soma 98.705 casos de covid-19, dos quais 96.657 recuperados da doença, 149 ativos e 1.899 óbitos, encontrando-se internados quatro pacientes.

A covid-19 provocou pelo menos 5,9 milhões de mortos em todo o mundo desde o início da pandemia, segundo o mais recente balanço da agência France-Presse.

A doença respiratória é provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019 em Wuhan, cidade do centro da China.

A variante Ómicron, que se dissemina e sofre mutações rapidamente, tornou-se dominante no mundo desde que foi detetada pela primeira vez, em novembro, na África do Sul.

EL // LFS

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS