Covid-19: Angola com mais 57 novas infeções e duas mortes

Angola registou 57 novos casos, dois óbitos e a recuperação da doença de 28 pessoas, nas últimas 24 horas, informou hoje o secretário de Estado para a Saúde Pública.

Covid-19: Angola com mais 57 novas infeções e duas mortes

Covid-19: Angola com mais 57 novas infeções e duas mortes

Angola registou 57 novos casos, dois óbitos e a recuperação da doença de 28 pessoas, nas últimas 24 horas, informou hoje o secretário de Estado para a Saúde Pública.

Franco Mufinda, que procedia à divulgação dos dados da pandemia nas últimas 24 horas, disse que os casos foram reportados nas províncias de Luanda (43), Huambo (cinco), Zaire (quatro), Cabinda (três), Namibe (um) e Malanje (um), com idades entre os 2 e 89 anos, sendo 34 do sexo masculino e 23 do sexo feminino.

Um homem e uma mulher, de 34 e 84 anos, morreram nas províncias do Cuando Cubango e Huíla, enquanto recuperaram 21 doentes em Luanda, cinco na Huíla e dois em Malanje, com idades entre 1 e 69 anos.

Segundo o secretário de Estado, o país contabiliza agora 38.613 casos positivos, 891 óbitos, com uma taxa de letalidade de 2,3%, e 32.819, representando uma taxa de recuperação de 85%.

Os casos ativos são 4.903, dos quais 14 em estado crítico, 28 graves, 53 moderados, 18 leves e 4.790 assintomáticos, estando em quarentena institucional 71 pessoas e sob vigilância epidemiológica 2.401 contactos.

No que se refere às atividades dos laboratórios, nas últimas 24 horas, foram processadas 1.231 amostras, com uma taxa de positividade de 4,6%, apontando o cumulativo para 642.893 amostras processadas até à data, com uma taxa cumulativa de positividade de 6%.

Relativamente à testagem nos pontos de entrada e saída de Luanda, hoje foram testados, na base do antigénio, 221 utentes, sendo 187 do sexo masculino e 34 do sexo feminino, sem encontrar nenhum caso positivo.

O governante angolano fez uma comparação dos dados nas semanas de 14 a 21 de junho e de 21 a 28 do mês em curso, considerando que os dados apontam para um período atípico, de regressão dos números.

No que toca aos casos, ao longo da primeira semana foram registados 958, enquanto de 21 a 28 foram notificados 865, representando uma diferença negativa, com menos 93 casos.

Quanto aos óbitos, houve o registo de 32 mortes na semana de 14 a 21 de junho, já no período entre 21 e 28 deste mês foram notificadas 23 mortes, uma regressão de nove óbitos.

Nas semanas em análise foram registadas, na primeira, 1.423 recuperações, enquanto na segunda, 1.037 recuperados da doença, isto é, menos 396 recuperações.

“Foi uma semana atípica em que registamos em todos os indicadores uma regressão. Aqui importa apelar que a regressão não significa o fim da doença, ela está aí, as ameaças estão pendentes e estamos a acompanhar a terceira vaga por onde muitos países estão a passar”, sublinhou Franco Mufinda, apelando ao redobrar das medidas de proteção individual e coletiva, bem como à vacinação.

A pandemia de covid-19 provocou pelo menos 3.925.816 mortos em todo o mundo, resultantes de 181.026.547 casos de infeção diagnosticados oficialmente, segundo o balanço feito pela agência francesa AFP.

A doença respiratória é provocada pelo novo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

NME // LFS

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS