Covid-19: Angola anuncia mais 43 casos, uma morte e 36 recuperados

Angola registou nas últimas 24 horas mais 43 casos de covid-19 e uma morte devido à doença, que contabiliza já 15.536 registos no país, anunciou o secretário de Estado para a Saúde Pública.

Covid-19: Angola anuncia mais 43 casos, uma morte e 36 recuperados

Covid-19: Angola anuncia mais 43 casos, uma morte e 36 recuperados

Angola registou nas últimas 24 horas mais 43 casos de covid-19 e uma morte devido à doença, que contabiliza já 15.536 registos no país, anunciou o secretário de Estado para a Saúde Pública.

Segundo Franco Mufinda, 25 casos foram detetados em Luanda, sete no Huambo, cinco no Zaire, dois no Uíje, dois no Namibe, um na Lunda Sul e um no Cuanza Sul.

A doença foi diagnosticada em 22 pessoas do sexo masculino e 21 do sexo feminino, com idades entre 3 e 69 anos.

Uma angolana de 51 anos morreu devido à doença, na província do Namibe.

Por outro lado, 36 pessoas foram consideradas recuperadas da doença.

Angola soma atualmente 15.536 infetados, dos quais 354 óbitos, 8.335 recuperados, 6.847 ativos, dos quais três em estado crítico e oito em estado grave.

Foram processadas 2.954 amostras, num cumulativo de 249.513 testes, o que corresponde taxa cumulativa de positividade de 6.6%.

A pandemia de covid-19 provocou pelo menos 1.519.213 mortos resultantes de mais de 65,8 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em África, há 53.252 mortos confirmados em mais de 2,2 milhões de infetados em 55 países, segundo as estatísticas mais recentes sobre a pandemia no continente.

Angola regista 354 óbitos e 15.536 casos, seguindo-se Moçambique (133 mortos e 16.038 casos), Cabo Verde (108 mortos e 10.996 casos), Guiné Equatorial (85 mortos e 5.159 casos), Guiné-Bissau (44 mortos e 2.441 casos) e São Tomé e Príncipe (17 mortos e 997 casos).

Em Portugal, morreram 4.876 pessoas dos 318.640 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

 

RCR // LFS

Lusa/Fim

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS