Covid-19: Amadora-Sintra transfere mais cinco doentes para o Porto, um dos quais em UCI

O Hospital Amadora-Sintra, na Grande Lisboa, está a transferir, preventivamente, quatro doentes com covid-19 para o Centro Hospitalar de Vila Nova de Gaia/Espinho e um paciente em cuidados intensivos foi encaminhado para Hospital de São João, no Porto.

Covid-19: Amadora-Sintra transfere mais cinco doentes para o Porto, um dos quais em UCI

Covid-19: Amadora-Sintra transfere mais cinco doentes para o Porto, um dos quais em UCI

O Hospital Amadora-Sintra, na Grande Lisboa, está a transferir, preventivamente, quatro doentes com covid-19 para o Centro Hospitalar de Vila Nova de Gaia/Espinho e um paciente em cuidados intensivos foi encaminhado para Hospital de São João, no Porto.

Fonte do Amadora-Sintra explicou à Lusa que esta transferência de doentes não se deve à falta de capacidade do hospital, que ainda tem vagas, mas para “aguentar o grande embate do fim de semana”, altura em que são recebidos mais doentes.

O paciente ventilado foi transferido de avião, na tarde de hoje, a partir da base aérea militar de Figo Maduro, para o Hospital de São João.

Cerca das 17:00, a mesma fonte deu conta de que o hospital estaria a fazer uma “transferência preventiva” de quatro doentes internados em enfermaria para o Hospital de Vila Nova de Gaia/Espinho de ambulância.

Ao início da tarde, o Hospital Professor Doutor Fernando Fonseca, também conhecido como Amadora-Sintra, tinha informado que estavam 312 doentes internados com covid-19, dos quais 18 encontram-se no Hospital da Luz, e 37 pacientes em cuidados intensivos.

“Face a ontem [quinta-feira] são menos 21 doentes, que também teve a ver com a transferência que fizemos ao longo do dia. Transferimos cinco doentes para Gaia e quatro para o São José”, indicou fonte do hospital.

De acordo com a mesma fonte, hoje há cerca de “12/13 vagas” para ocupar.

“Queremos aliviar a pressão para continuarmos a poder prestar assistência e a melhor assistência possível a todas pessoas que se deslocam as nossas urgências respiratórias”, acrescentou.

A assessoria do Amadora-Sintra notou, porém, que “os números podem estar a baixar, mas os hospitais ainda não sentem qualquer alívio da pressão”.

Na quinta-feira de manhã o Hospital Amadora-Sintra voltou a receber doentes respiratórios em ambulâncias, depois de se ter verificado um alívio nos serviços.

Entre a tarde de terça-feira e a manhã de quinta-feira, a unidade de saúde, localizada na Amadora (distrito de Lisboa), não recebeu doentes respiratórios em ambulâncias devido a uma sobrecarga no serviço de urgência específico para estes pacientes.

Na quarta-feira foi realizada uma “grande operação de transferência” de 20 doentes que contraíram a covid-19 para o Centro Hospitalar Universitário de São João, no Porto (15), e para o Centro Hospitalar de Gaia/Espinho (cinco).

Na quinta-feira, fonte do hospital adiantou que estavam 333 pacientes internados, das quais 37 em cuidados intensivos, e 18 doentes foram transferidos para uma enfermaria composta por profissionais do Amadora-Sintra criada no Hospital da Luz, em Lisboa.

Na semana passada, o Hospital Professor Doutor Fernando Fonseca transferiu 120 pacientes para outras unidades hospitalares, na sua maioria doentes infetados com covid-19.

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 2.285.334 mortos resultantes de mais de 104,8 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 13.740 pessoas dos 755.774 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

 

 

Impala Instagram


RELACIONADOS