Covid-19: Alemanha ultrapassa 4.700 infeções diárias, maior número desde abril

O número de novas infeções diárias por covid-19 na Alemanha ultrapassou as 4.700, o valor mais elevado desde meados de abril, segundo dados oficiais hoje divulgados.

Covid-19: Alemanha ultrapassa 4.700 infeções diárias, maior número desde abril

Covid-19: Alemanha ultrapassa 4.700 infeções diárias, maior número desde abril

O número de novas infeções diárias por covid-19 na Alemanha ultrapassou as 4.700, o valor mais elevado desde meados de abril, segundo dados oficiais hoje divulgados.

O número de novas infeções diárias por covid-19 na Alemanha ultrapassou as 4.700, o valor mais elevado desde meados de abril, segundo dados oficiais hoje divulgados.

Em 24 horas, registaram-se 4.721 contágios de SARS CoV-2, o vírus que provoca a doença da covid-19, informou hoje o Instituto Robert Koch (RKI), na Alemanha.

As zonas consideradas de risco, em que há mais de 50 novas infeções por 100 mil habitantes, também aumentaram.

O número total de infeções no país desde o início da pandemia sobe para 319.381, com 9.604 óbitos, 15 dos quais nas últimas 24 horas.

O número de pacientes recuperados é de 273.500.

Estes números confirmam a progressão ascendente e continuada observada nas últimas semanas e especialmente nestes últimos dias.

Na quarta-feira, o número de novas infeções superou as 2.800, na quinta-feira ficou acima das 4.000 e na sexta-feira ultrapassou as 4.500.

O ‘pico’ de infeções diárias na Alemanha, registado entre o final de março e o início de abril, foi de cerca de 6 mil novos casos.

Esta sexta-feira, após uma reunião com os responsáveis das 11 principais cidades do país, a chanceler Angela Merkel sublinhou que os centros urbanos são o principal foco de preocupação, tendo em conta a evolução de casos registada em Berlim e Frankfurt.

Angela Merkel alertou ainda para o perigo de um “descarrilamento no controlo” e assinalou a necessidade de recuperar esse controlo para evitar uma paralisação da atividade económica e escolar.

Berlim ultrapassou esta sexta-feira a média de 52 infeções por 100 mil habitantes, em sete dias. De acordo com os critérios do RKI, acima da marca das 50 infeções, entra-se na classificação de zona de risco, sendo aplicadas medidas especiais para travar a propagação dos contágios.

Várias zonas de Berlim encontram-se ainda abaixo daquele nível, mas no populoso bairro de Neukolln registaram-se 133,9 infeções por 100 mil habitantes. O bairro de Mitte está nas 90 infeções.

Também em algumas zonas dos estados da Renânia do Norte-Vestfália e da Baviera e da cidade de Frankfurt estão agora entre as mais afetadas.

A maioria dos estados impôs restrições às estadas de residentes das zonas consideradas de risco, a não ser que apresentem um teste negativo, realizado nas 48 horas anteriores à viagem.

Esta medida coincide com o início das férias escolares do outono e alterou os planos de muitas famílias.

Em Berlim e Frankfurt os bares e restaurantes passaram a estar obrigados a fechar entre as 23:00 e as 06:00, sendo ainda proibida a venda de álcool e ajuntamentos de mais de cinco pessoas — exceto se forem da mesma família ou residirem na mesma habitação.

 

 

Impala Instagram


RELACIONADOS