Covid-19: Alemanha mobiliza até 12 mil soldados para apoio logístico face a quarta vaga

A Alemanha vai mobilizar até 12.000 soldados em clínicas e outras áreas sensíveis para prestar apoio logístico face à quarta vaga de covid-19 que atinge o país, noticia hoje a imprensa.

Covid-19: Alemanha mobiliza até 12 mil soldados para apoio logístico face a quarta vaga

Covid-19: Alemanha mobiliza até 12 mil soldados para apoio logístico face a quarta vaga

A Alemanha vai mobilizar até 12.000 soldados em clínicas e outras áreas sensíveis para prestar apoio logístico face à quarta vaga de covid-19 que atinge o país, noticia hoje a imprensa.

A Alemanha vai mobilizar até 12.000 soldados em clínicas e outras áreas sensíveis para prestar apoio logístico face à quarta vaga de covid-19 que atinge o país, noticia hoje a imprensa. Um primeiro contingente de 6.000 soldados entrará em ação este mês, devendo a operação ser expandida até 12.000 militares até ao Natal, segundo o semanário alemão Der Spiegel, citado pela agência noticiosa Efe. Estes militares estarão encarregados do apoio logístico na campanha de reforço da vacinação contra a covid-19, assim como nos postos para a realização de testes rápidos, hospitais e lares de idosos. Nas vagas anteriores, foram mobilizados cerca de 10.000 militares.

As autoridades de saúde da Alemanha registaram hoje, pelo sexto dia consecutivo, um pico absoluto da incidência acumulada, com uma média a sete dias de 277,4 casos por 100.000 habitantes. Na sexta-feira, a média móvel a sete dias era de 263,7 casos por 100.000 habitantes, superior à de 183,7 registada há uma semana e de 65,4 há um mês. O número de novas infeções foi de 45.081 que, apesar de ser inferior ao máximo absoluto, registado na sexta-feira, com 50.196 novos casos, é superior aos 34.001 comunicados no sábado anterior.

O número de mortes também aumentou, havendo hoje registo de 228 mortes, face às 142 de há uma semana. Os estados orientais de Turíngia e Saxónia são os mais afetados, com uma incidência acumulada de 514,4 e 620,7 casos, respetivamente. A Baviera totaliza 478,7 infeções por 100.000 habitantes ao longo da última semana, com as autoridades bávaras a considerarem a aplicação de restrições mais severas para cidadãos não vacinados, à semelhança de outros países europeus. A vacinação obrigatória não está a ser considerada nem pelo Governo cessante, de Angela Merkel, nem pela provável coligação que lhe sucederá, liderada pelo social-democrata Olaf Scholz, que conta com os verdes e com os liberais como aliados.

Para a próxima quinta-feira está prevista uma reunião entre o Governo central e as autoridades regionais com o objetivo de analisar as possíveis medidas para travar o avanço da quarta vaga de contágios. Apesar dos sucessivos apelos à vacinação por parte de políticos e especialistas, a taxa de cidadãos imunizados parece ter estagnado. Cerca de 67,5% dos habitantes do país estão totalmente vacinados, enquanto 70% receberam pelo menos uma dose.

A covid-19 provocou mais de cinco milhões de mortes em todo o mundo, entre mais de 251,87 milhões infeções pelo novo coronavírus registadas desde o início da pandemia, segundo o mais recente balanço da agência France-Presse. A doença é provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019 em Wuhan, cidade do centro da China, e atualmente com variantes identificadas em vários países.

 

 

Impala Instagram


RELACIONADOS