Covid-19: Alemanha disponibiliza mais 1ME para combater a pandemia em Moçambique

O Governo alemão disponibilizou hoje mais um milhão de euros para apoiar o combate ao novo coronavírus em Moçambique, numa altura em que o país regista um agravamento de casos, óbitos e internamentos face a terceira vaga.

Covid-19: Alemanha disponibiliza mais 1ME para combater a pandemia em Moçambique

Covid-19: Alemanha disponibiliza mais 1ME para combater a pandemia em Moçambique

O Governo alemão disponibilizou hoje mais um milhão de euros para apoiar o combate ao novo coronavírus em Moçambique, numa altura em que o país regista um agravamento de casos, óbitos e internamentos face a terceira vaga.

Com o montante adicional hoje disponibilizado, eleva-se para 19,5 milhões de euros a contribuição da Alemanha a Moçambique para o combate a pandemia, refere a embaixada alemã numa nota enviada a comunicação social.

 O valor vai servir para “apoiar as medidas de prevenção e de gestão dos efeitos adversos da covid-19”, acrescenta a embaixada no documento.

Segundo a Alemanha, entre outros aspetos, os fundos deverão ainda servir para campanhas de sensibilização sobre a covid-19, equipar municípios com artigos de higiene e proteção a fim de prevenir o risco de infeção em locais públicos e apoiar campanhas contra a violência doméstica nos municípios das províncias de Sofala, no centro do país, e Inhambane, no sul.

A terceira vaga da covid-19, declarada em julho em Moçambique, é a mais mortífera, com o número de casos e internamentos a agravarem-se todos os dias, o que pressiona o sistema de Saúde do país.

Moçambique regista um total acumulado de 1.613 mortes por covid-19 e 132.452 casos, dos quais 77% recuperados da doença.

A pandemia de covid-19 fez pelo menos 4.287.427 mortos em todo o mundo, entre mais de 202,2 milhões de casos de infeção pelo novo coronavírus, desde que a OMS detetou a doença na China em finais de dezembro de 2019, segundo o último balanço da France-Press com base em dados oficiais.

A doença respiratória é provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019 em Wuhan, cidade do centro da China, e atualmente com variantes identificadas em países como o Reino Unido, Índia, África do Sul, Brasil e Peru.

LYN // PJA

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS