Covid-19: África com mais 380 mortes e 24.251 infetados nas últimas 24 horas

África registou mais 380 mortes associadas à covid-19 nas últimas 24 horas, o que eleva o total de óbitos desde o início da pandemia para 136.030, e 24.251 novos infetados.

Covid-19: África com mais 380 mortes e 24.251 infetados nas últimas 24 horas

Covid-19: África com mais 380 mortes e 24.251 infetados nas últimas 24 horas

África registou mais 380 mortes associadas à covid-19 nas últimas 24 horas, o que eleva o total de óbitos desde o início da pandemia para 136.030, e 24.251 novos infetados.

Lisboa, 17 jun 2021 (Lusa) — África registou mais 380 mortes associadas à covid-19 nas últimas 24 horas, o que eleva o total de óbitos desde o início da pandemia para 136.030, e 24.251 novos infetados, de acordo com os dados oficiais mais recentes.

Segundo o Centro de Controlo e Prevenção de Doenças da União Africana (África CDC), o número total de casos no continente é de 5.108.888 e o de recuperados é de 4.558.432, mais 9.777 nas últimas 24 horas.

A África Austral continua a ser a região mais afetada do continente, com 2.237.986 casos e 67.177 óbitos associados à covid-19. Nesta região encontra-se o país mais atingido pela pandemia, a África do Sul, que contabiliza 1.774.312 casos e 58.223 mortes, mais do que o conjunto da segunda região africana mais afetada.

O Norte de África, que sucede à África Austral nos números da covid-19, atingiu hoje 1.519.584 infetados com o vírus SARS-CoV-2 e 46.085 mortes associadas à doença.

A África Oriental contabiliza 686.579 infeções e 13.493 mortos, e a região da África Ocidental regista 479.302 casos de infeção e 6.353 mortes. A África Central é a que regista menos casos de infeção e de mortes, 185.437 e 2.922 respetivamente.

O Egito, que é o segundo país africano com mais vítimas mortais a seguir à África do Sul, regista 15.723 mortes e 275.010 infetados, seguindo-se a Tunísia, com 13.721 óbitos e 374.312 casos, e Marrocos, que contabiliza o segundo maior número de infeções em todo o continente, 524.975 casos, mas menos mortes do que os dois países anteriores, 9.221 óbitos associados à doença.

Entre os países mais afetados estão também a Etiópia, com 4.260 vítimas mortais e 274.601 infeções, e a Argélia, com 3.729 óbitos e 134.458 infetados.

Em relação aos países de língua oficial portuguesa, Angola volta a ultrapassar Moçambique no número de óbitos associados à doença, uma posição relativa em que não se encontrava desde o início de fevereiro último.

Angola contabiliza agora 847 mortes associadas à doença e 37.094 infetados acumulados desde o início da pandemia. Moçambique regista hoje 844 óbitos e um total de 71.764 casos de infeção acumulados.

Entre os restantes países africanos com língua oficial portuguesa, Cabo Verde regista 279 mortes associadas à doença e 31.783 casos de infeção, a Guiné Equatorial 120 óbitos e 8.662 casos, a Guiné-Bissau contabiliza 69 mortos e 3.810 casos e São Tomé e Príncipe 37 mortos e 2.354 casos de infeção.

O primeiro caso de covid-19 em África surgiu no Egito, em 14 de fevereiro de 2020, e a Nigéria foi o primeiro país da África subsaariana a registar casos de infeção, em 28 de fevereiro.

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 3.824.885 mortos no mundo, resultantes de mais de 176,5 milhões de casos de infeção, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

APL // VM

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS