Corpo desmembrado espalhado pelo Algarve por «ajuste de contas»

Polícia Judiciária acredita em «ajuste de contas» no crime em que um jovem de 21 anos foi decapitado e desmembrado no Algarve. O corpo foi espalhado em várias zonas, de Sagres a Tavira.

Corpo desmembrado espalhado pelo Algarve por «ajuste de contas»

Corpo desmembrado espalhado pelo Algarve por «ajuste de contas»

Polícia Judiciária acredita em «ajuste de contas» no crime em que um jovem de 21 anos foi decapitado e desmembrado no Algarve. O corpo foi espalhado em várias zonas, de Sagres a Tavira.

A cabeça e o corpo desmembrado de Diogo Gonçalves foram encontrados em locais afastados. A cabeça tinha sido descoberta junto à cascata do Pego do Inferno, em Tavira, no dia 26 de março, por um casal de turistas franceses que alertou as autoridades. Horas mais tarde, um corpo decapitado e desmembrado embrulhado em plásticos foi encontrado numa arriba, em Sagres, a cerca de 150 quilómetros de distância. Braços e pernas continuam por aparecer.

LEIA DEPOIS
Covid-19: Portugal apontado como exemplo em França

«Ajuste de contas» entre conhecidos acaba com corpo desmembrado

A investigação, a cargo da Polícia Judiciária, mantém várias possibilidades, mas aponta para vingança ou «ajuste de contas». Diogo Gonçalves, que tinha 21 anos, vivia em Silves e era técnico de informática numa empresa de Lagoa, pode ter sido assassinado «por mais do que uma pessoa», acredita a Polícia, «dada a violência do crime». Os assassinos deveriam conhecer a vítima, acreditam os investigadores.

LEIA MAIS
Covid-19: Chineses terão criado o novo coronavírus em laboratório [vídeo]

Impala Instagram


RELACIONADOS