ÚLTIMA HORA! Professores suspendem ações de luta e pedem encerramento de escolas

Os sindicatos de professores decidiram hoje suspender as ações de luta devido ao surto de Covid-19 e às preocupações com a saúde pública e defenderam o encerramento das escolas como medida preventiva.

ÚLTIMA HORA! Professores suspendem ações de luta e pedem encerramento de escolas

ÚLTIMA HORA! Professores suspendem ações de luta e pedem encerramento de escolas

Os sindicatos de professores decidiram hoje suspender as ações de luta devido ao surto de Covid-19 e às preocupações com a saúde pública e defenderam o encerramento das escolas como medida preventiva.

A plataforma de sindicatos de professores, hoje reunida em Lisboa, defendeu que, em termos de educação, as escolas deveriam fechar já, mas que em termos de saúde pública têm de ser as autoridades competentes a tomar a decisão. A plataforma, que engloba dez estruturas sindicais de professores, reuniu-se hoje em Lisboa para tomar uma posição conjunta contra a falta de resposta do ministro da Educação relativa aos problemas da classe e decretar algumas formas de luta, mas decidiu suspender os protestos face ao surto de coronavírus e às preocupações com a saúde pública.

LEIA DEPOIS
Hospital São João no Porto suspende consultas externas até 31 de março

O mais importante é o combate ao novo coronavírus

Contudo, Mário Nogueira, porta-voz da plataforma e secretário-geral da Federação Nacional dos Professores (Fenprof), anunciou que vão avançar com uma queixa na Organização Internacional do Trabalho (OIT) contra o ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, por ausência de diálogo e negociação, por ignorar os sindicatos em questões em que a lei obriga a que sejam ouvidos, e outras queixas judiciais que não especificou.

Mário Nogueira afirmou que neste momento o mais importante é tratar do combate à Covid- 19 e evitar mortes entre professores, alunos e funcionários das escolas, sublinhando que “do lado de lá da barreira está apenas o vírus” e apelou para o bom senso dos jovens para que, não havendo aulas, tenham comportamentos de prevenção para não aumentar o risco de contágio. O dirigente sindical lamentou que o ministro não tenha ouvido as estruturas sobre o problema desta pandemia e afastou a hipótese de se antecipar as férias da Páscoa para tentar resolver este problema, insistindo que tem de ser decretado o encerramento que deixe clara a necessidade de isolamento profilático dos alunos.

LEIA MAIS
Meteorologia: Previsão do tempo para sexta-feira, 13 de março

Impala Instagram


RELACIONADOS