Concurso Operalia chega hoje à final com português Luís Gomes entre os candidatos

Concurso Operalia chega hoje à final com português Luís Gomes entre os candidatos

Concurso internacional de canto lírico Operalia termina a edição de estreia em Portugal, no Teatro Nacional de São Carlos, em Lisboa, com final que inclui o tenor português Luís Gomes

Nas semifinais das categorias de Ópera e Zarzuela, que decorreram na quinta-feira à noite no TNSC, palco desta edição da Operalia, o cantor português qualificou-se para a final das duas vertentes.

O espetáculo da final, hoje às 18:00, é aberto ao público e contará com a participação da Orquestra Sinfónica Portuguesa, dirigida por Plácido Domingo, fundador do concurso.

Luís Gomes estudou no Conservatório Nacional de Lisboa, na Escola Superior de Música de Lisboa e na Guildhall School of Music and Drama em Londres, onde se licenciou em Canto e fez mestrado em Ópera.

Passou pela Royal Opera House e, em junho, estreou-se no palco do Teatro Nacional de São Carlos, em “La Traviata”, com um papel que vai voltar a interpretar em outubro no Coliseu do Porto.

Além de Luís Gomes, para a final de Ópera foram qualificados Migran Agadzhanyan (Rússia), Rihab Chaieb (Canadá), Emily D’Angelo (Canadá/Itália), Samantha Hankey (EUA), Johannes Kammler (Alemanha), Long Long (China), Pavel Petrov (Bielorússia), Sean Michael Plumb (EUA), Simon Shibambu (África do Sul), Marina Viotti (Suíça/França) e Arseny Yakovlev (Rússia).

Na final de Zarzuela estarão Emily D’Angelo, Luís Gomes, Pavel Petrov, Josy Santos (Brasil) e Vanessa Vasquez (Colômbia/EUA).

O primeiro prémio, para a melhor voz feminina e masculina, é de 30 mil dólares, cerca de 25.700 euros.

O Concurso Mundial de Ópera Operalia, que já vai na 26.ª edição, é uma iniciativa criada pelo tenor e maestro espanhol Plácido Domingo, atual diretor-geral da Ópera de Los Angeles (Califórnia).

Na passada segunda-feira, numa conferência de imprensa em Lisboa, Plácido Domingo disse que o Operalia é uma iniciativa de “grande importância” na captação de jovens talentos.

O júri do concurso integra, sobretudo, diretores-gerais de teatros de ópera internacionais, entre os quais Patrick Dickie (diretor artístico do S. Carlos), Anthony Freud (da Ópera Lírica de Chicago), Joan Marabosch (do Teatro Real de Madrid) e a soprano Marta Domingo, mulher de Plácido Domingo.

A primeira edição do Operalia realizou-se em 1993, em Paris, tendo já acontecido em cidades como Tóquio, Hamburgo, Budapeste, Milão, Moscovo, Pequim, Verona, Los Angeles, Cidade do México, Londres, Madrid e Guadalajara.

SS/TDI (CP) // TDI

By Impala News / Lusa

Siga a Impala no Instagram

Impala Instagram


RELACIONADOS

Concurso Operalia chega hoje à final com português Luís Gomes entre os candidatos

Concurso internacional de canto lírico Operalia termina a edição de estreia em Portugal, no Teatro Nacional de São Carlos, em Lisboa, com final que inclui o tenor português Luís Gomes