Comprar casa está mais caro em 17 capitais de distrito

Os preços das casas em Portugal mantiveram-se estáveis no terceiro trimestre do ano face ao trimestre anterior

Comprar casa está mais caro em 17 capitais de distrito

Comprar casa está mais caro em 17 capitais de distrito

Os preços das casas em Portugal mantiveram-se estáveis no terceiro trimestre do ano face ao trimestre anterior

Os preços das casas em Portugal mantiveram-se estáveis no terceiro trimestre do ano face ao trimestre anterior. Segundo o índice de preços do idealista, comprar casa tinha um custo de 2.388 euros por metro quadrado (euros/m2) no final do mês de setembro deste ano, tendo em conta o valor mediano. Este não é, contudo, um cenário visível em todo o território português, já que as casas ficaram mais caras em 17 capitais de distrito, entre julho e setembro, com Évora a liderar as subidas (13,1%). Em Lisboa, os preços das casas também se mantiveram estáveis e no Porto subiram 2,3% neste período. Já em relação à variação anual os preços das casas em Portugal subiram 5,4%.

Cidades capitais de distrito

Os preços das casas no terceiro trimestre subiram em 17 capitais de distrito, com Évora (13,1%), Guarda (9,1%) e Faro (7,8%) a liderarem a lista. Seguem-se Beja (7,7%), Santarém (7,6%), Funchal (7%), Aveiro (6,7%), Setúbal (6,4%), Ponta Delgada (6,3%), Leiria (6,2%), Castelo Branco (5,8%), Braga (4,8%), Coimbra (4,7%), Portalegre (3,7%), Porto (2,3%), Bragança (0,6%) e Viana do Castelo (0,3%). Os preços em Lisboa mantiveram-se estáveis.

Por outro lado, os preços desceram em Vila Real (-2,9%) e Viseu (-0,1%).

Lisboa continua a ser a cidade onde é mais caro comprar casa: 5.002 euros/m2. Porto (3.133 euros/m2) e Funchal (2.552 euros/m2) ocupam o segundo e terceiro lugares, respetivamente. Seguem-se Faro (2.493 euros/m2), Aveiro (2.423 euros/m2), Setúbal (2.090 euros/m2), Évora (1.933 euros/m2), Coimbra (1.656 euros/m2), Ponta Delgada (1.553 euros/m2), Braga (1.525 euros/m2), Viana do Castelo (1.391 euros/m2), Leiria (1.302 euros/m2), Viseu (1.277 euros/m2) e Vila Real (1.090 euros/m2). Já as cidades mais económicas são Portalegre (652 euros/m2), Castelo Branco (789 euros/m2), Guarda (795 euros/m2), Bragança (808 euros/m2), Beja (884 euros/m2) e Santarém (945 euros/m2).

Distritos/Ilhas

As maiores subidas de preços tiveram lugar na ilha de São Jorge (22,6%), Vila Real (8,6%), Beja (7,4%), ilha da Madeira (6,9%), ilha Terceira (6,6%), Aveiro (6,2%), ilha de São Miguel (5,7%) e Setúbal (5,5%). Seguem-se Bragança (4,7%), Santarém (4,5%), Faro (4%), Braga (3,4%), ilha de Porto Santo (3,2%), Viseu (3,1%) Viana do Castelo (2,7%), Évora (2,2%), Castelo Branco (2%), Coimbra (1,6%), Porto (1,5%), Portalegre (1,4%), Guarda (0,6%), ilha do Faial (0,4%) e Leiria (0,1%).

Por outro lado, os preços desceram na ilha de Santa Maria (-2,2%), Lisboa (-1%) e ilha do Pico (-0,4%).

De referir que o ranking dos distritos mais caros para comprar casa é liderado por Lisboa (3.795 euros/m2), seguido por Faro (2.899 euros/m2), Porto (2.385 euros/m2), ilha da Madeira (2.302 euros/m2), Setúbal (2.227 euros/m2), Aveiro (1.624 euros/m2), ilha de Porto Santo (1.539 euros/m2), Braga (1.411 euros/m2), Leiria (1.389 euros/m2), ilha de São Miguel (1.350 euros/m2) e Coimbra (1.226 euros/m2). Seguem-se Viana do Castelo (1.180 euros/m2), ilha de São Jorge (1.173 euros/m2), ilha de Santa Maria (1.151 euros/m2), Évora (1.120 euros/m2), ilha do Pico (1.027 euros/m2) e ilha do Faial (1.019 euros/m2).

Os preços mais económicos encontram-se em Portalegre (636 euros/m2), Guarda (665 euros/m2), Castelo Branco (724 euros/m2), Bragança (819 euros/m2), Beja (881 euros/m2), Viseu (926 euros/m2), Vila Real (943 euros/m2), Santarém (970 euros/m2) e ilha Terceira (1.017 euros/m2).

Regiões

Durante o terceiro trimestre, os preços das casas subiram em todas as regiões do país com exceção da Área Metropolitana de Lisboa (-0,5%). A liderar as subidas, encontra-se a Região Autónoma da Madeira (6,8%), seguida pela Região Autónoma dos Açores (4,4%) e Algarve (4%). Seguem-se o Alentejo (3,4%), o Centro (3%) e o Norte (1,4%).

A Área Metropolitana de Lisboa, com 3.430 euros/m2, continua a ser a região mais cara, seguida pelo Algarve (2.899 euros/m2), Região Autónoma da Madeira (2.282 euros/m2) e Norte (2.003 euros/m2). Do lado oposto da tabela encontram-se a Região Autónoma dos Açores (1.221 euros/m2), o Alentejo (1.277 euros/m2) e Centro (1.289 euros/m2) que são as regiões mais baratas.

Impala Instagram


RELACIONADOS