Codvid-19: Moçambique regista mais 23 casos e total sobe para 839

Moçambique registou, nas últimas 24 horas, mais 23 infeções pelo novo coronavírus, que elevam o total de 816 para 839 casos positivos, mantendo-se com cinco óbitos, anunciou hoje o Ministério da Saúde.

Codvid-19: Moçambique regista mais 23 casos e total sobe para 839

Codvid-19: Moçambique regista mais 23 casos e total sobe para 839

Moçambique registou, nas últimas 24 horas, mais 23 infeções pelo novo coronavírus, que elevam o total de 816 para 839 casos positivos, mantendo-se com cinco óbitos, anunciou hoje o Ministério da Saúde.

” Os novos casos são todos de nacionalidade moçambicana”, disse o diretor-geral do Instituto Nacional de Saúde (INS), Ilesh Jani, falando durante a conferência de imprensa de atualização de dados sobre a pandemia no Ministério da Saúde, em Maputo.

Os novos casos estão distribuídos pelas províncias de Cabo Delgado (02), Nampula (18), Zambézia (01), Cidade de Maputo(01) e Gaza (01).

“Dos casos novos, 15 são do sexo masculino e oito do sexo feminino. Todos encontram-se em isolamento domiciliar e decorre o processo de identificação dos seus contactos”, acrescentou Ilesh Jani.

Das 839 infeções já registadas em Moçambique,769 são de transmissão local e 70 são importadas, havendo o registo de cinco óbitos.

As autoridades referem que 225 pessoas são consideradas recuperadas.

O país tem 607 casos ativos, dos quais oito estão internados, acrescentou o diretor-geral do INS.

As províncias de Nampula e Cabo Delgado, no norte de Moçambique, são as que registam o maior número de infeções pelo novo coronavírus, com 253 e 146 casos ativos, respetivamente.

Desde o anúncio do primeiro caso de covid-19 em Moçambique, a 22 de março, o país realizou 27.946 testes de casos suspeitos, tendo rastreado mais de 1 milhão de pessoas.

Foram colocadas em quarentena domiciliária mais de 20 mil pessoas suspeitas de contágio da covid-19 e pouco mais de duas mil continuam a ser acompanhadas pelas autoridades de saúde.

Moçambique vive em estado de emergência desde 01 de abril, prorrogado por duas vezes até 29 de junho.

O chefe de Estado moçambicano, Filipe Nyusi, apresenta no domingo uma declaração à nação sobre o estado de emergência, segundo um comunicado da Presidência moçambicana distribuído hoje à comunicação social.

Estão em vigor várias restrições: todas as escolas estão encerradas, espaços de diversão e lazer também estão fechados, estão proibidos todo o tipo de eventos e de aglomerações, recomendando-se à população que fique em casa, se não tiver motivos essenciais para tratar.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 494 mil mortos e infetou mais de 9,82 milhões de pessoas em 196 países e territórios.

EYAC // EL

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS