Cheias e deslizamentos de terra fizeram pelo menos 27 mortos na Indonésia

Cheias e deslizamentos de terra fizeram pelo menos 27 mortos na Indonésia

Chuvas torrenciais que se abateram sobre a ilha indonésia de Samatra provocaram cheias e deslizamentos de terras que provocaram a morte a pelo menos 27 pessoas, a maioria crianças, anunciaram hoje as autoridades.

Uma cheia súbita, engrossada por lamas e destroços de deslizamentos de terra, inundou na sexta-feira uma escola em Mandailing Natal, na província de Samatra Norte, e arrastou 29 crianças.

Horas mais tarde, os serviços de socorro recuperaram os cadáveres de 11 crianças, segundo o chefe da polícia local, Irsan Sinuhaji.

O porta-voz da agência de proteção civil nacional, Sutopo Purwo Nugroho, disse que equipas de resgate e habitantes locais conseguiram salvar 17 crianças e vários professores.

Já hoje, o cadáver de mais uma criança foi encontrado perto da escola, segundo o porta-voz.

Também hoje, equipas de resgate recuperaram os corpos de dois ocupantes de uma viatura arrastada pelas águas na mesma região, onde duas dezenas de casas ficaram destruídas e centenas inundadas.

No distrito vizinho de Sibolga, quatro habitantes morreram, depois de 29 casas ficarem soterradas por deslizamentos de terras e mais de 100 inundadas pelas chuvas torrenciais.

Várias aldeias de Tanah Datar, na província de Samatra Ocidental, foram afetadas pelas cheias e pelo menos cinco pessoas morreram, entre as quais duas crianças.

Outras quatro pessoas morreram nos distritos vizinhos de Padang Pariaman e Pasaman, onde quase 500 casas foram inundadas e três pontes ruíram devido à intempérie.

Todos os anos, as chuvas sazonais provocam cheias e deslizamentos de terra na Indonésia, um arquipélago de 17.000 ilhas.

MDR // JLG

By Impala News / Lusa


RELACIONADOS

Cheias e deslizamentos de terra fizeram pelo menos 27 mortos na Indonésia

Chuvas torrenciais que se abateram sobre a ilha indonésia de Samatra provocaram cheias e deslizamentos de terras que provocaram a morte a pelo menos 27 pessoas, a maioria crianças, anunciaram hoje as autoridades.