Central nuclear de Almaraz notificou paragem sem impacto na segurança de pessoas e ambiente

A central nuclear espanhola de Almaraz notificou hoje o Conselho de Segurança Nuclear de Espanha da paragem automática da sua Unidade II, não tendo havido qualquer impacto na segurança das pessoas ou do ambiente.

Central nuclear de Almaraz notificou paragem sem impacto na segurança de pessoas e ambiente

Central nuclear de Almaraz notificou paragem sem impacto na segurança de pessoas e ambiente

A central nuclear espanhola de Almaraz notificou hoje o Conselho de Segurança Nuclear de Espanha da paragem automática da sua Unidade II, não tendo havido qualquer impacto na segurança das pessoas ou do ambiente.

De acordo com o comunicado da central, que se encontra na Estremadura espanhola a cerca de 100 km em linha reta da fronteira portuguesa, a paragem automática da unidade II teve lugar às 10:06 de hoje.

As causas do encerramento do segundo reator nuclear da central foram o registo de “um sinal de terra em lógica”, que ocasionou “a abertura do interruptor principal do comboio A”, estando no momento da notificação a unidade II “estabilizada no modo 3”.

A direção da central de Almaraz também informou que, uma vez verificada a origem do sinal, comprovadas as ações corretas dos sistemas durante o período transitório, e executados os testes, se iria proceder ao arranque da dita unidade (reator II).

“Este encerramento não teve qualquer impacto na segurança das pessoas ou do ambiente”, assegurou a central nuclear.

Sempre que há um “incidente” numa central nuclear em Espanha, este tem de ser imediatamente notificado à entidade que supervisiona o setor, neste caso o Conselho de Segurança Nuclear.

Os proprietários da central – Iberdrola (52%), Endesa (36%) e Naturgy (11%) – chegaram no início de 2019 a um acordo com o Governo espanhol para continuarem a atividade de produção de energia elétrica até 2028.

Segundo o compromisso, o reator I estará a funcionar até 2027 e o II até 2028.

As cinco centrais nucleares espanholas – Almaraz (Cáceres), Vandellós (Tarragona), Ascó (Tarragona), Cofrentes (Valência) e Trillo (Guadalajara)-, que têm um total de sete reatores nucleares, cumprem 40 anos de vida útil entre 2023 (Almaraz) e 2028 (Trillo).

A central nuclear de Almaraz situa-se a cerca de 100 km de Portugal, numa das margens do rio Tejo.

FPB // HB

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS