Censos2021: Entre os grandes municípios, Lisboa, Porto, Matosinhos e Oeiras perdem habitantes

Lisboa, Porto, Matosinhos e Oeiras perderam população desde 2011, apesar de estarem entre os 10 municípios mais populosos do país, segundo os resultados preliminares dos Censos de 2021, hoje divulgados pelo INE.

Censos2021: Entre os grandes municípios, Lisboa, Porto, Matosinhos e Oeiras perdem habitantes

Censos2021: Entre os grandes municípios, Lisboa, Porto, Matosinhos e Oeiras perdem habitantes

Lisboa, Porto, Matosinhos e Oeiras perderam população desde 2011, apesar de estarem entre os 10 municípios mais populosos do país, segundo os resultados preliminares dos Censos de 2021, hoje divulgados pelo INE.

Lisboa, Porto, Matosinhos e Oeiras perderam população desde 2011, apesar de estarem entre os 10 municípios mais populosos do país, segundo os resultados preliminares dos Censos de 2021, hoje divulgados pelo INE.

De acordo com os resultados hoje divulgados, os restantes seis dos 10 municípios mais populosos – Sintra, Vila Nova de Gaia, Cascais, Loures, Braga e Almada – registaram crescimentos populacionais nos últimos 10 anos, com destaque para Braga, que registou o crescimento mais elevado, de 6,5%.

Segundo os Censos de 2021, Lisboa tem 544.851 habitantes, menos -7.849 do que em 2011, uma variação de -1,4%, e o Porto regista 231.962 habitantes, menos -5.629 do que nos Censos anteriores (-2,4%).

Matosinhos tem menos -2.809 habitantes (-1,6%), para um total de 172.669, e Oeiras regista menos -318 habitantes (-0,2%), para 171.802.

Braga tem mais +11.839 residentes (6,5%), para um total de 193.333 habitantes, e Sintra ganhou 8.119 pessoas (+2,1%), tendo agora 385.954 habitantes.

Vila Nova de Gaia tem 304.149 habitantes, mais 1.851 (+0,6%) do que nos Censos de 2011.

Cascais, com 214.134, tem mais 7.655 (+3,7%), Loures, com 201.646, tem mais 2.152 (1,1%) e Almada, com 177.400, mais 3.370 (+1,9%) habitantes do que em 2011.

Portugal tem 10.347.892 residentes, menos 214.286 do que em 2011, segundo os resultados preliminares dos censos 2021, hoje divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE).

Trata-se de uma quebra de 2% relativamente a 2011, consequência de um saldo natural negativo (-250.066 pessoas, segundo os dados provisórios).

O saldo migratório, apesar de positivo, não foi suficiente para inverter a quebra populacional, segundo o INE, que sublinha que, em termos censitários, a única década em que se verificou um decréscimo populacional foi entre 1960 e 1970.

Os dados preliminares mostram que há em Portugal 4.917.794 homens (48%) e 5.430.098 mulheres (52%).

O Algarve e a Área Metropolitana de Lisboa (AML) foram as únicas regiões que registaram um crescimento da população nos últimos 10 anos.

 

 

Impala Instagram


RELACIONADOS