CDU de Angela Merkel elege novo presidente em congresso marcado para janeiro

A União Democrata-Cristã (CDU), partido da chanceler alemã, Angela Merkel, elegerá o seu novo presidente, potencial candidato a chanceler nas eleições de 2021, num congresso a realizar de forma virtual entre 15 e 16 de janeiro.

CDU de Angela Merkel elege novo presidente em congresso marcado para janeiro

CDU de Angela Merkel elege novo presidente em congresso marcado para janeiro

A União Democrata-Cristã (CDU), partido da chanceler alemã, Angela Merkel, elegerá o seu novo presidente, potencial candidato a chanceler nas eleições de 2021, num congresso a realizar de forma virtual entre 15 e 16 de janeiro.

A presidência da CDU optou por essa fórmula, pela primeira vez na história do partido e após dois cancelamentos de congressos federais sucessivos — tanto em abril como o que teria ocorrido neste mês – por conta das restrições impostas devido ao novo coronavírus.

Os congressos da CDU contam com a presença regular de um total de 1.001 delegados, além de convidados internacionais e dos meios de comunicação. É inviável realizá-lo pessoalmente em janeiro, já que até agora a pandemia ainda não foi contida no país.

Merkel e os líderes regionais concordaram no domingo em endurecer as restrições para combater o novo coronavírus, que estão em vigor desde 02 de novembro. Até ao dia 10 de janeiro, a vida pública estará praticamente paralisada e apenas o comércio essencial permanecerá aberto.

Em relação à presidência da CDU, três candidatos disputam a sucessão de Annegret Kramp-Karrenbauer, outrora considerada a favorita de Angela Merkel, mas que anunciou em fevereiro a intenção de se demitir da liderança invocando falta de apoio do partido.

Foi então marcado um congresso para 25 de abril, depois adiado para 04 de dezembro, tenda esta data sido igualmente postergada devido à pandemia de covid-19.

Os delegados do partido conservador deverão escolher entre Armin Laschet, governador da região mais populosa da Alemanha, a Renânia do Norte-Vestefália, o liberal Friedrich Merz, um rival histórico de Merkel, e Norbert Röttegen, perito em política externa.

Segundo a imprensa alemã, Merz está nesta altura mais bem posicionado para vencer do que Laschet, teoricamente o mais fiel à linha de Merkel, mas que tem sido criticado pela gestão da pandemia na Renânia, considerada errática e afastada da postura de prudência defendida pela chanceler.

A escolha do candidato a chanceler é concertada há décadas com o partido irmão da CDU, a bávara União Social-Cristã (CSU), cujo líder, Markus Söder, é apontado como potencial candidato à chancelaria do estado federal da Baviera.

CSR (MDR) // EL

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS